Trabalhadores da Samsung declaram greve por tempo indeterminado, colocando em risco tecnologia global

Originalmente, paralisação seria de três dias, com exigência de melhores salários. Mas o sindicato que representa mais de 30 mil funcionários decidiu ampliar a disputa com a gigante sul-coreana

7
Trabalhadores da Samsung podem parar por tempo indeterminado — Foto: Bloomberg

O maior sindicato de trabalhadores da Samsung Electronics, que representa mais de 30.000 funcionários, declarou uma greve por tempo indeterminado, uma medida surpreendente que aumenta o risco de interrupções na produção da maior fabricante de chips de memória do mundo.

A convocação do sindicato para uma greve geral intensifica drasticamente a disputa com a maior empresa da Coreia do Sul. Milhares de trabalhadores se reuniram no início desta semana fora dos complexos de fabricação de chips da Samsung, ao sul de Seul, para iniciar o que , exigindo melhores salários.

Esta é a maior ação trabalhista organizada na história de meio século do conglomerado sul-coreano. Não está claro quantos trabalhadores, no total, responderão ao chamado do sindicato, mas a preocupação é que a ação possa crescer e prejudicar a corporação mais conhecida do país, ou desencadear respostas semelhantes em uma indústria de tecnologia e chips em recuperação.

“A administração não tem intenção de diálogo”, disse o sindicato em um comunicado em seu site. “Identificamos claramente interrupções na linha de produção e a empresa vai se arrepender dessa decisão”, afirmou.

O sindicato primeiro terá como alvo uma pequena instalação de produção de oito polegadas que depende mais de trabalhadores humanos, antes de mirar na produção de memória de banda larga em Pyeongtaek:

“A administração eventualmente cederá e virá para a mesa de negociações.”

A greve também ocorre enquanto a cadeia de suprimentos global de semicondutores navega por uma rivalidade tecnológica intensificada entre os Estados Unidos e a China e por desafios geopolíticos. A Samsung responde por cerca de 20% do mercado global de DRAM e cerca de 40% do mercado de NAND flash, que é usado em smartphones e servidores.

Os investidores permanecem amplamente indiferentes, disseram analistas. O mercado está focado em quão rapidamente a Samsung será capaz de obter aprovação da Nvidia para fornecer seus chips, e tem “pouco interesse na greve”, disse Lee Seung-woo, chefe do centro de pesquisa da Eugene Investment & Securities.

Também é difícil avaliar qual será o impacto nos lucros, pois uma potencial interrupção na produção pode aumentar os preços dos chips, afirmou.

As demandas dos trabalhadores seguem-se a um aumento de 15 vezes no lucro operacional da Samsung no trimestre encerrado em junho, refletindo uma recuperação na demanda por chips de memória e um boom de investimentos em infraestrutura de IA. No entanto, os investidores continuam preocupados com a posição de mercado da empresa em chips de IA em relação à SK Hynix.

As ações da Samsung reduziram os ganhos anteriores para cair 0,3% na Bolsa de Seul nesta quarta-feira, enquanto fornecedores como Wonik IPS, TES Co. e Soulbrain Holdings perderam terreno.

O maior sindicato da Samsung passou semanas se preparando para a paralisação, depois que as negociações sobre salário e tempo de férias fracassaram no mês passado. O desenvolvimento desta semana é uma rápida escalada em relação à — a primeira nos 55 anos de existência da Samsung.

A ação tem como objetivo reforçar suas demandas interrompendo a produção em uma das instalações de chips mais avançadas da empresa, disseram líderes sindicais. Ela também coincide com o maior lançamento de produto da Samsung no ano em Paris, onde se espera que a empresa revele novos celulares dobráveis e

Líderes sindicais disseram que mais de 6.500 pessoas se inscreveram . A polícia posteriormente estimou que a participação foi mais próxima da metade desse número na segunda-feira.

Grande parte da produção da Samsung é automatizada, mas a empresa não pode se dar ao luxo de ter qualquer problema de fabricação nas próximas semanas. A empresa está tentando convencer a Nvidia Corp. a usar sua memória de alta largura de banda, um pré-requisito para alcançar a rival menor SK Hynix Inc. na próspera arena de IA.

“A Samsung garantirá que não ocorram interrupções nas linhas de produção”, disse a empresa em um comunicado. “Continuamos comprometidos em negociar de boa fé com o sindicato.”

Artigo anteriorIPCA desacelerou para 0,21% em junho, ficando abaixo das expectativas do mercado
Próximo artigoVinho de R$ 1.650: por que o Pêra-Manca, vinho que viralizou no TikTok, é tão caro?