Sony e Apollo oferecem US$ 26 bi para comprar gigante de mídia americana Paramount

20

Proposta ocorre em momento que o streaming negociava fusão com estúdio de Hollywood

A empresa de entretenimento Pictures e a gigante de private equity Apollo Global Management manifestaram interesse formal em adquirir a Paramount, proprietária dos canais CBS e MTV, por cerca de US$ 26 bilhões, segundo agências internacionais.

Play:

Negócios:

A proposta não vinculante — à qual os sócios da Paramount podem aceitar ou não — foi enviada em carta esta semana, justamente em um momento em que a companhia negociava com o estúdio Skydance, de Hollywood.

A Paramount, controlada por Shari Redstone, estava considerando uma proposta de fusão apresentada por David Ellison, o chefe da Skydance Media e filho do fundador da Oracle. O prazo final para o negócio ser fechado, envolvendo inclusive um investimento da empresa de private equity Redbird Capital Partners, seria nesta sexta-feira.

Ellison propôs pagar um prêmio pela participação da família Redstone e pela fusão de sua empresa na Paramount, o que não foi bem recebido por acionistas da Paramount. Executivos do streaming chegaram a apresentar uma lista com exigências adicionais, as quais Ellison concordou em acatar, de acordo com fontes da Bloomberg. Mesmo assim, o comitê da Paramount ainda não decidiu se vai aceitar.

Do outro lado, a Paramount considera a proposta da japonesa Sony, que tem interesse na biblioteca de cinema e televisão do streaming. Se for efetivada, a Sony comprará uma participação majoritária, enquanto a Apollo vai se manter como acionista minoritária.

Cultura:

Este não é o primeiro contato da Apollo para a Paramount. Antes, a empresa americana de gestão de ativos já tinha oferecido comprar apenas o estúdio de cinema Paramount e, em seguida, chegou a fazer uma oferta provisória para toda a empresa, a qual foi recusada.

A nova proposta de aquisição agora, cuja transação seria totalmente em dinheiro, pode agradar acionistas da Paramount, já que não deve beneficiar apenas o acionista controlador da empresa, Shari Redstone, em detrimento de outros, como pode acontecer se o acordo com a Skydance for fechado.

 

Artigo anteriorPetrobras abre licitação para retomar construção de refinaria no polêmico Comperj
Próximo artigoDrake, Rihanna e Bob Dylan voltam ao TikTok; entenda