Potencial de consumo dos paraibanos vai ultrapassar R$ 100 bilhões em 2024, revela pesquisa do IPC Maps

29

O potencial de consumo das famílias paraibanas vai ultrapassar, pela primeira vez, a marca dos R$ 100 bilhões. É o que revela a pesquisa IPC Maps 2024 (mapa do Índice do Potencial de Consumo), divulgada, nesta semana, pela empresa IPC Marketing Editora de São Paulo que, há 30 anos, calcula os índices de potencial de consumo dos estados e das cidades brasileiras, com base em dados oficiais.

Ao longo deste ano, os paraibanos dos 223 municípios deverão desembolsar R$ 101,8 bilhões com mais de 20 itens de bens de consumo mapeados pelo estudo do IPC Maps, o que vai representar um aumento real de 5,25% (descontada a inflação) sobre o ano passado, que será o dobro do crescimento da média nacional (2,5%). 

4º maior crescimento do país

Conforme dados do IPC Maps, a Paraíba terá o 4º maior crescimento do País no potencial de consumo em 2024. No ranking nacional, os estados do Piauí (6,1%), Santa Catarina (5,4%), Mato Grosso (5,3%) e Paraíba (5,2%) lideram as taxas de expansão do consumo neste ano. Apenas 13 das 27 unidades da federação terão crescimento do consumo este ano. No Nordeste, Piauí e Paraíba vão puxar o potencial de consumo da Região, que terá crescimento real de apenas 0,5%. Quatro dos nove Estados do Nordeste terão queda no consumo. 

Mais de R$ 5 bilhões

De cada R$ 100 gastos pelos brasileiros no ano passado, 1,39 foi dos paraibanos. “Essa subida de R$ 0,07 parece pouco, mas no contexto nacional para alguém crescer outro perdeu. É um crescimento real, que representa R$ 5 bilhões a mais no bolso da população da Paraíba”, explicou Marcos Pazzini, responsável pela pesquisa do IPC Maps.

Paraíba supera Amazonas

Ainda segundo Pazzini, o forte crescimento deste ano fará a Paraíba ganhar uma posição nacional, ultrapassando o Amazonas em potencial de consumo, sendo o 5º maior consumo do Nordeste. “O interior da Paraíba é responsável por 57,6% do consumo do estado. Já a Região Metropolitana de João Pessoa é responsável pelos demais 42,4%. A quantidade de empresas na Paraíba crescerá 5,2% entre 2023 e 2024, ganhando 14.673 novas empresas neste período. Destaque para o setor de Serviços, com crescimento de 12.182 novas empresas”, detalhou.

Atração de negócios

O secretário de Estado da Fazenda (Sefaz-PB), Marialvo Laureano, afirmou que esses  dados do potencial de consumo de 2024 da Paraíba mostram que as famílias paraibanas terão mais recursos para gastar em diversas áreas como, por exemplo, habitação; alimentação no domicílio; veículos próprios; higiene e cuidados pessoais e alimentação fora do lar. “Outro ponto muito positivo do estudo é que sendo o 4º maior crescimento do País podemos puxar o crescimento da Região Nordeste. Essa boa perspectiva deverá atrair novos negócios e investimentos, o que vai gerar mais emprego e renda para os paraibanos, pois esse mapa de tendência de consumo serve de indicador para empreendedores investirem nas diversas áreas e a Paraíba é destaque no mapa do consumo deste ano”, frisou.

Ranking das cidades

A pesquisa IPC Maps 2024 mapeou que nove cidades da Paraíba terão consumo acima de R$ 1 bilhão, o que pode atrair novos negócios e mais investimentos, gerando mais empregos e renda para essas cidades. As nove cidades estão espalhadas pelas regiões e microrregiões do Estado, ou seja, indo do Litoral ao Alto Sertão da Paraíba, passando pelo Brejo e incluindo o Complexo da Borborema. 

As duas maiores cidades lideram o consumo, com João Pessoa tendo um potencial de R$ 32,918 bilhões e Campina Grande, com R$ 13,031 bilhões. Três cidades do Sertão se destacaram no ranking com consumo acima de R$ 1 bilhão em 2024: Patos (R$ 2,753 bilhões), que está em 4º lugar, Cajazeiras (R$ 1,653 bilhão) e Sousa (R$ 1,606 bilhão). No Brejo é a cidade de Guarabira, tem potencial de consumo de R$ 1,361 bilhão em 2024.

Sobre o IPC Maps

Publicado anualmente pela IPC Marketing Editora, empresa que utiliza metodologias exclusivas para cálculos de potencial de consumo nacional, o IPC Maps destaca-se como o único estudo que apresenta, em números absolutos, o detalhamento do potencial de consumo por categorias de produtos para cada um dos 5.570 municípios do País, com base em dados oficiais, através de versões em softwares de geoprocessamento. Este trabalho traz múltiplos indicativos dos 22 itens da economia, por classes sociais, focados em cada cidade, sua população, áreas urbana e rural, setores de produção e serviços etc., possibilitando inúmeros comparativos entre os municípios, seu entorno, Estado, regiões e áreas metropolitanas, inclusive em relação a períodos anteriores. Além disso, o IPC Maps apresenta um detalhamento de setores específicos a partir de diferentes categorias.

Fonte: Secretaria da Fazenda/PB

Artigo anteriorMulheres ganham menos que homens em 82% das áreas de atuação, aponta IBGE
Próximo artigoLula reclama de decisão do BC sobre taxa de juros: ‘Uma pena que manteve’
Redação
O Paraíba Business é um portal de notícias profissional focado em economia e negócios, independente e não partidário. Seu propósito é produzir conteúdos relevantes e se aproximar ao máximo da verdade dos fatos para informar e contribuir com nossos leitores de maneira transparente.