Por R$ 1,3 bilhão, Suzano compra 15% das ações da austríaca Lenzing, do setor têxtil

Com o negócio, companhia brasileira amplia sua participação no segmento de tecidos

20
Fábrica da Suzano em Mogi das Cruzes, em São Paulo — Foto: Divulgação / Suzano

Prestes a inaugurar a maior fábrica de celulose do mundo em Mato Grosso do Sul, a anunciou nesta quarta-feira um passo a mais no setor têxtil. A companhia informou a aquisição de 15% das ações da austríaca Lenzing, uma das maiores fornecedoras globais de fibra de celulose para a indústria têxtil e também de não tecidos. O valor do negócio foi de 229,9 de euros, o equivalente a R$ 1,3 bilhão.

A Suzano tem atualmente participação pequena no mercado de têxteis através de uma parceria com a startup finlandesa Spinnova. Juntas construíram uma fábrica para produção de fibras sustentáveis na cidade de Jyväskylä, na Finlândia, onde fica o centro de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) da Spinnova e a planta piloto. A fibra sustentável da Spinnova foi criada a partir de madeira e resíduos sem o uso de produtos químicos nocivos.

LEIA MAIS: Ninguém acerta dezenas da Mega-Sena, e prêmio acumula para R$ 40 milhões

Com a compra da participação na Lenzing, a Suzano entra definitivamente no segmento têxtil. A Lenzing faz parte do grupo B&C, que tem participação em diversas empresas austríacas de base tecnológica (de metalurgia a borracha) com foco sustentavel.

Parceria entre acionistas

O contrato com a Suzano prevê que os dois acionistas formarão uma parceria de longo prazo com participação majoritária (de 52,25%) na Lenzing, com o B&C detendo 37,25% das ações, mantendo a posição de controlador. A Suzano tem a opção de comprar mais 15% das ações até o final de 2028.

Pelo acordo, as instalações de produção e as principais atividades de pesquisa e desenvolvimento da Lenzing permanecem na Áustria. A parceria também garante que as ações da Lenzing continuem listadas na Bolsa de Valores de Viena.

O preço pago por ação da Lenzing será de 39,70 euros, cerca de 23% acima do fechamento de ontem, 32,30. O valor total será pago pela Suzano quando a transação for concluída, já que o negócio depende da aprovação dos órgãos regulatórios.

Artigo anteriorGoogle anuncia que dados pessoais podem ser removidos dos resultados de busca
Próximo artigoPetrobras vai investir na indústria e apoiar cadeia de óleo e gás no Brasil, diz Magda Chambriard