Polícia tailandesa desmantela rede ilegal de mineração de bitcoin

20

Foram apreendidas 690 máquinas de mineração de bitcoin, num valor estimado de cerca de US$ 2 milhões

A polícia tailandesa realizou, nesta sexta-feira, uma operação contra um esquema ilegal de mineração de bitcoins e apreendeu material avaliado em quase US$ 2 milhões.

Os policiais entraram em uma fábrica de gelo abandonada na cidade de Samut Sakhon, no oeste do país, depois de receberem uma denúncia sobre consumo de eletricidade suspeito.

Bitcoin: o que é o ‘halving’

‘Quer se tornar um especialista

A mineração de criptomoedas como o bitcoin requer redes de computadores poderosas e que consomem muita energia, o que provoca críticas a este setor pelo seu impacto no clima.

Ao entrar na fábrica abandonada, “encontramos até 690 unidades” de mineração de bitcoin com um valor estimado de US$ 1,9 milhão, disse o chefe da polícia de Samut Sakhon, Pichetpong Changkaikhon.

Os agentes também apreenderam transformadores elétricos, notebooks e cabos de alumínio.

Um cidadão birmanês foi detido no local e a polícia investiga outras pessoas possivelmente envolvidas, como o proprietário da fábrica ou seu inquilino.

Pichetpong explicou que já haviam realizado outras operações na cidade contra a mineração de bitcoin, mas nenhuma dessa magnitude.

– Havia outros locais cadastrados para mineração ilegal de bitcoin, mas só encontramos de 40 a 50 unidades – disse.

Essa atividade está em franca expansão na Tailândia, mas dadas as suas elevadas necessidades energéticas, a polícia normalmente detecta as ações ​​quando observa um aumento acentuado no consumo de eletricidade.

Na semana passada, a divisão de crimes tecnológicos da polícia apreendeu 652 máquinas de mineração de bitcoin, em duas operações separadas, com um valor total estimado de US$ 5 milhões.

 

Artigo anteriorA força da arquitetura e do design
Próximo artigoGaleão desbanca Viracopos e ganha mais uma rota de transporte aéreo de carga. Entenda