Plano de saúde: entenda a nova crise da Prevent Senior

9

Operadora havia anunciado suspensão da comercialização do serviço a partir do dia 10, mas diz que vai respeitar decisão da ANS de manter venda até o dia 31

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) determinou que a Prevent Senior continue comercializando planos de saúde até o dia 31 de maio. Na última sexta-feira, a operadora chegou a anunciar que suspenderia temporariamente a venda de novos serviços no Rio de Janeiro e em São Paulo, a partir desta sexta-feira (dia 10).

Segundo o órgão regulador, no entanto, a empresa não pode interromper a comercialização hoje porque fez a solicitação à ANS no dia 30 de abril. Há uma normativa prevendo que a suspensão da venda só pode ocorrer após um prazo de 30 dias, a contar da data em que o pedido é protocolado. Neste caso, a operadora só poderá interromper a comercialização a partir do dia 31 de maio. O descumprimento da decisão pode resultar em sanções e multa.

Investigada na pandemia

Com muitos clientes idosos, a operadora já havia suspendido a comercialização dos serviços em novembro de 2021, quando enfrentava acusações na CPI da Covid 19 de ter usado pacientes para testar a eficácia de medicamentos como hidroxicloroquina e azitromicina, mesmo sem evidências científicas.

A investigação teve início depois de uma série de denúncias registradas por médicos e ex-médicos da companhia.

Em fevereiro, o Ministério Público ajuizou uma nova ação civil pública por dano moral e dano social coletivo praticados pela operadora de planos de saúde durante a pandemia da Covid-19, entre 2020 e outubro de 2021, no valor de R$ 940 milhões.

Nova crise

A nova crise começou na semana passada, quando a operadora de planos de saúde alegou que precisava suspender temporariamente a comercialização dos planos de saúde para manter a qualidade dos atendimentos em um momento de alta demanda diante do surto de várias doenças.

Artigo anteriorGoverno federal publica MP que autoriza compra de até um milhão de toneladas de arroz
Próximo artigoSPVAT: veja como vai funcionar o seguro obrigatório para veículos