Nubank compra startup brasileira no Vale do Silício para impulsionar inteligência artificial

"Talento que a equipe da Hyperplane conseguiu reunir, acelerarão nossa missão”, CEO do Nubank

35

Como parte de sua estratégia para desenvolver um serviço personalizado de “private banker” para seus mais de 100 milhões de clientes no Brasil, México e Colômbia, o Nubank anunciou ontem a aquisição da Hyperplane, uma startup que faz uso de inteligência de dados para a área financeira. A empresa foi fundada em 2022 pelo brasileiro Daniel Silva, Felipe Lamonier e Felipe Meneses, além de Juan Ramanath, sediada no Vale do Silício.

A Hyperplane é especializada em treinar modelos de inteligência artificial para permitir experiências personalizadadas a usuários de serviços financeiros.

Os detalhes financeiros do acordo não foram revelados pelo Nubank. Destacou que a tecnologia da Hyperplane será fundamental para ampliar o potencial do Nubank em machine learning. Segundo o banco digital, essa tecnologia será essencial na construção de modelos que ajudarão as equipes de produto e engenharia a oferecer a melhor experiência possível para os clientes.

“Os nossos primeiros investimentos em IA, juntamente com a impressionante infraestrutura e o talento reunido pela equipe da Hyperplane, irão acelerar a nossa missão”, afirmou David Vélez, fundador e CEO do Nubank, em comunicado à imprensa.

Com sede no Vale do Silício, a Hyperplane iniciou suas operações no Brasil e levantou US$ 6 milhões em investimentos de Lachy Groom, SV Angel, Clocktower Technology Ventures, Liquid2 Ventures, Crestone VC, Soma Capital, Latitud e Atman Capital.

Felipe Meneses, cofundador da startup, foi o primeiro brasileiro a receber uma bolsa de US$ 100.000 de Peter Thiel, um dos fundadores do PayPal. O empresário financia bolsistas que concordam em abandonar ou adiar os estudos universitários para se dedicarem a seus projetos empresariais, de pesquisa científica ou inovações tecnológicas.

O sergipano de 23 anos deixou Stanford para fundar a Hyperplane. “Hoje temos produtos de renda, para aumentar o limite de crédito. Por exemplo, para um banco digital aumentamos em 45% o volume de utilização do cartão sem aumentar a taxa de inadimplência. Isso é uma eficiência que podemos melhorar com IA”, disse Meneses.

Durante uma conferência com investidores para apresentar os resultados do primeiro trimestre, Vélez delineou as quatro principais prioridades do Nubank para 2024: consolidar uma forte expansão no México, focando em crescimento sustentável e lucrativo; intensificar iniciativas de empréstimos seguros no Brasil; aprimorar estratégias para avançar no segmento de alta renda no mercado brasileiro; e lançar novos produtos e serviços para impulsionar tecnologias como pagamentos em tempo real, open banking e IA.

Fonte: Bloomberg

Artigo anteriorDivisor de águas no luxo: Ilha no Mar Vermelho com hotel 7 estrelas e neve artificial
Próximo artigoCom foco no setor financeiro automotivo, startup vai representar a Paraíba em competição nacional do Sebrae
Redação
O Paraíba Business é um portal de notícias profissional focado em economia e negócios, independente e não partidário. Seu propósito é produzir conteúdos relevantes e se aproximar ao máximo da verdade dos fatos para informar e contribuir com nossos leitores de maneira transparente.