Musk chega à China, o maior mercado de carros elétricos do mundo

9
Veículos elétricos Tesla EV em exposição

Visita do CEO da Tesla ocorre em meio a uma guerra de preços entre empresas do setor de veículos eletrificados, no qual a China está bem posicionada. Também coincide com o Salão do Automóvel de Pequim

O CEO da Tesla, Elon Musk, chegou à China neste domingo, a segunda viagem do bilionário em menos de um ano ao maior mercado de veículos elétricos do mundo, informou a mídia estatal.

“A convite do Conselho da China para a Promoção do Comércio Internacional, o CEO da Tesla, Elon Musk, chegou a Pequim nesta tarde”, informou a emissora oficial CCTV.

Entenda: Os planos de Musk para os chamados ‘robotáxis’ podem jogar a Tesla no caos?

Guerra de preços: Tesla promete lançar carros mais baratos após queda nas vendas no 1º trimestre

A visita não havia sido anunciada. Mas ocorre em meio a uma guerra de preços entre empresas do setor de veículos elétricos, no qual a China está bem posicionada. Ela também coincide com o Salão do Automóvel de Pequim.

De acordo com a mídia estatal, Musk se reuniu com Ren Hongbin, diretor do Conselho Chinês para a Promoção do Comércio Internacional, “para discutir os próximos passos em termos de cooperação e outras questões”.

Ele também conversou com uma autoridade comercial sênior, de acordo com a CCTV, que publicou uma foto dele no Diaoyutai em Pequim, um local onde as autoridades chinesas recebem seus convidados.

“É bom ver os veículos elétricos progredindo na China”, disse Musk no domingo, de acordo com a mídia próxima ao governo, afirmando que “todos os carros serão elétricos no futuro”.

Em seu perfil da rede social X, o antigo Twitter, Musk postou uma foto com o primeiro-ministro da China, Li Qiang, comentando:

“É uma honra encontrar-me com o primeiro-ministro Li Qiang. Nós nos conhecemos há muitos anos, desde os primeiros dias em Xangai”, escreveu o CEO da Tesla.

A China tem muitos interesses comerciais para Elon Musk, que visitou o país pela última vez em junho de 2023. O bilionário é uma figura polêmica no mundo ocidental, especialmente desde que comprou a rede social X, antigo Twitter. No entanto, ele é admirado na China, onde os carros da Tesla são populares entre as classes médias urbanas.

Tyler Li: ‘Futuro para o Brasil está nos carros híbridos’, diz presidente da BYD no país

Depois de inicialmente criticar os fabricantes chineses, Musk mudou de ideia e, em 2024, disse que eles são “as empresas de automóveis mais competitivas do mundo”.

No último trimestre de 2023, a gigante automobilística chinesa BYD ultrapassou a Tesla para se tornar a maior vendedora de veículos elétricos do mundo, embora a empresa de Musk tenha voltado à liderança no primeiro trimestre de 2024.

 

Artigo anteriorCristina Kirchner acusa Milei de submeter povo argentino a um ‘sacrifício inútil’
Próximo artigoFestival do Trabalhador, no feriado, terá shows de Fundo de Quintal e Clareou e oferta de vagas de emprego em Madureira