LVMH, maior grupo de luxo do mundo, estuda vender a Marc Jacobs

36

Grupo francês, de propriedade do bilionário Bernard Arnault, homem mais rico do mundo, teria contratado consultores, segundo a Bloomberg. Empresa nega

A gigante francesa LVMH, dona da , vem estudando, com a assessoria de consultores, opções para sua marca de moda Marc Jacobs em meio ao interesse de potenciais compradores. Segundo fontes, a marca poderia atrair ofertas de outras empresas de consumo, bem como de empresas de capital privado.

LVMH:

Conheça:

A análise está nos estágios iniciais e a LVMH, do bilionário francês Bernard Arnault, homem mais rico do mundo, ainda não tomou uma decisão final.

Um representante da LVMH disse que a empresa nega veementemente que esteja considerando a venda da Marc Jacobs e não quis fazer mais comentários.

É relativamente raro que a LVMH se desfaça qualquer marca de seu portfólio. Uma das últimas grandes operações deste tipo foi em 2016, quando a empresa concordou em vender a Donna Karan e a DKNY por US$ 650 milhões.

Uma venda da Marc Jacobs permitiria à LVMH se desfazer de uma marca mais acessível para se concentrar em casas mais sofisticadas.

Na França:

O designer de moda Marc Jacobs, de 61 anos, foi diretor artístico por mais de uma década da marca Louis Vuitton, responsável pela maior fatia dos lucros do conglomerado francês. A marca homônima do nova-iorquino foi fundada em 1984 ao lado do parceiro de negócios Robert Duffy. A LVMH detém cerca de 80% da marca, enquanto Jacobs e Duffy detêm o restante.

A Marc Jacobs vende produtos como a The Tote Bag por € 550 na França, muito abaixo do preço de € 1.500 de uma bolsa Neverfull, da Louis Vuitton. A empresa se aventurou na área de cuidados pessoais em 2007, lançando o perfume Marc Jacobs Daisy com a famosa tampa floral e, posteriormente, lançou uma coleção de beleza em 2014, de acordo com seu site.

A LVMH reestruturou a Marc Jacobs nos últimos anos, o que levou a uma simplificação de sua oferta de produtos. A marca é lucrativa registrou cerca de € 600 milhões (US$ 642 milhões) de vendas em 2023, disse uma das fontes. A LVMH não detalha o desempenho financeiro por marca.

Favorita, ‘pequeno gênio’, ‘amigo dos famosos’:

Com sede em Paris, a LVMH é o maior conglomerado de luxo do mundo, tendo acumulado 75 marcas que vão desde a Tiffany & Co. até a Christian Dior e a fabricante de champanhe Dom Perignon.

Artigo anteriorSenado deve votar hoje projeto que autoriza governo a antecipar R$ 15 bi em despesas
Próximo artigoMcDonald’s redobra a aposta em carne e vai lançar sanduíche ainda maior