Imposto de Renda: Receita Federal deposita hoje segundo lote de restituições

Tesouro Direto oferece taxas atrativas. Para renda fixa de curto prazo, analistas sugerem investimento pós-fixado

30
Receita Federal (Foto: Reprodução / Divulgação)

A Receita Federal deposita nesta sexta-feira (dia 28) o segundo lote de restituições do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) de 2024. Essa nova leva de devoluções reúne 5.755.667 pessoas, com um crédito total de R$ 8,23 bilhões.

Os depósitos são feitos nas contas indicadas pelo contribuintes em suas declarações de ajuste anual. Esse segundo lote inclui ainda restituições residuais de exercícios anteriores.

Entre os que têm prioridade de recebimento neste lote, há 140.360 idosos acima de 80 anos, 1.024.071 pessoas entre 60 e 79 anos, 66.287 cidadãos com alguma deficiência física ou mental ou moléstia grave, 459.444 profissionais cuja maior fonte de renda é o magistério e 3.812.767 pessoas que utilizaram declarações pré-preenchidas ou optaram por receber suas restituições via Pix.

Estão comtemplados ainda 252.738 contribuintes não prioritários.

Prioridade para o Rio Grande do Sul

Por conta do estado de calamidade no Rio Grande do Sul (RS), 330.736 contribuintes daquele estado estão incluídos nesta segunda leva de devoluções. Para esses cidadãos, estão sendo liberados R$ 403,6 milhões.

Como consultar

Para saber se a restituição foi liberada agora, o contribuinte deve acessar a página www.gov.br/receitafederal, clicando em “Meu Imposto de Renda”. Em seguida, deve selecionar “Consultar a Restituição”.

A página permite ainda uma consulta simplificada ou completa da situação da declaração, por meio do extrato de processamento, acessado no Portal e-CAC. Caso identifique alguma pendência em sua prestação de contas anual, o interessado pode apresentar uma retificação, corrigindo as informações.

Outra opção é fazer a consulta pelo aplicativo para tablets e smartphones.

Minha conta não foi encontrada? O que fazer?

Caso o contribuinte perceba que a declaração não foi creditada na conta indicada em sua declaração, os valores ficarão disponíveis para resgate por até um ano no Banco do Brasil. Neste caso, ele pode procurar uma agência do BB para saque (munido de seus documentos pessoais) ou reagendar o crédito do valor para uma conta de seu interesse, da seguinte forma:

  • Pelo portal BB (https://www.bb.com.br/irpf)
  • Pelo telefone 4004-0001 (capitais)
  • Pelo telefone 0800-729-0001 (demais localidades)
  • Pelo telefone 0800-729-0088 (exclusivo para deficientes auditivos)

Caso a pessoa não resgate o valor de sua restituição no prazo de um ano, o dinheiro voltará para o Fisco. Neste caso, o contribuinte poderá requerer a retirada a qualquer tempo pelo Portal e-CAC, disponível no site da Receita Federal, acessando o menu “Declarações e Demonstrativos” > “Meu Imposto de Renda” > “Solicitar restituição não resgatada na rede bancária”.

Fiz a consulta, mas não foi incluído neste lote. E agora?

A Receita Federal vai liberar ainda outros três lotes de restituições de Imposto de Renda, conforme as datas a seguir:

  • Terceiro lote: 31 de julho
  • Quarto lote: 30 de agosto
  • Quinto e último lote: 30 de setembro

Como saber se estou com alguma pendência no IR?

O contribuinte também pode solicitar informações mais detalhadas a respeito de sua declaração. Para isso, deve utilizar o canal “Meu Imposto de Renda”, disponível no Portal e-CAC, ou o aplicativo para smartphone e tablets.

Assim, o interessado pode consultar o extrato para entender o que aconteceu com a declaração e qual é a situação atual de sua prestação de contas ao Leão. Caso necessário, pode entregar uma declaração retificadora (ou seja, uma nova declaração, que corrige a anterior).

Caso o resultado da declaração retificadora seja de imposto a restituir, o valor excedente pago de imposto será devolvido na conta bancária indicada na própria declaração.

Artigo anteriorPé-de-Meia: é possível pedir cartão físico de débito para Caixa Econômica
Próximo artigoLula sanciona taxação de produtos importados até US$ 50 comprados por pessoas físicas