Ibovespa encerra semestre com perdas de 8% em meio a cenário econômico incerto

29
Ibovespa chega ao fim do semestre em recuperação (Imagem: Shutterstock)

O Ibovespa (IBOV), principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo, terminou o primeiro semestre de 2024 com uma queda de aproximadamente 8%, apesar de uma recuperação observada no fim de junho. A performance negativa foi atribuída a uma deterioração dos ativos domésticos, refletindo um sentimento desfavorável e crescentes preocupações com as perspectivas fiscais do país.

As ações mais recomendadas por analistas para julho

EmpresaCódigoNº de recomendações
Itaú UnibancoITUB49
Petrobras PNPETR48
ValeVALE37
KlabinKLBN115
EquatorialEQTL34
LocalizaRENT34
SabespSBSP34
BTG PactualBPAC113
CopelCPLE63
DirecionalDIRR33
IguatemiIGTI113
JBSJBSS33
PetrorioPRIO33
Raia DrogasilRADL33
WEGWEGE33
Fonte: Corretoras (Ágora, Ativa, BB Investimentos, BTG Pactual, CM Capital, Empiricus Research, Genial, Guide, RB Investimentos, Santander e XP).

O dólar, por sua vez, atingiu picos próximos a R$ 5,70 nos últimos dias, em um ambiente marcado por volatilidade e incertezas. Diante desse cenário, analistas do mercado financeiro têm ajustado suas estratégias, optando por aumentar a exposição cambial e direcionar investimentos para ativos considerados mais defensivos.

Um levantamento realizado pela Bloomberg Línea com 11 bancos e corretoras revelou que há uma preferência crescente por ações de empresas exportadoras e do setor de utilities (serviços públicos). Entre os papéis mais mencionados estão Equatorial (EQTL3), Sabesp (SBSP3) e Copel (CPLE6), indicando uma busca por resiliência em um contexto de real desvalorizado.

Empresas como JBS (JBSS3) e Klabin (KLBN11) também têm figurado nas recomendações, destacando-se pela sua capacidade de se beneficiar de ciclos favoráveis em seus setores de atuação, conforme apontado por analistas do BTG Pactual.

Analisando as projeções futuras, o BB Investimentos revisou seu preço-alvo para o Ibovespa no final do ano, reduzindo-o de 141.000 para 138.000 pontos. Isso representa um potencial de alta de 10,65% em relação ao fechamento registrado no primeiro dia de julho.

“Ainda que tenhamos observado melhorias nas projeções de resultado, não podemos ignorar a moderação das taxas de desconto aplicadas aos valuations”, comentaram Victor Penna e Wesley Bernabé, analistas do UBS BB, refletindo uma cautela presente entre os investidores.

A carteira compilada pela Bloomberg Línea para julho reflete as recomendações de diversas instituições financeiras, incluindo Ágora Investimentos, Ativa Investimentos, BTG Pactual, entre outras, destacando as ações mais mencionadas por cada uma delas para o próximo mês.

Este panorama evidencia um mercado acionário brasileiro que, embora desafiado por um contexto adverso, continua a atrair estratégias variadas de investimento em busca de resiliência e potencial de retorno em meio à volatilidade econômica global.

Fonte: Bloomberg Línea

Artigo anteriorAssista: loja de brinquedos lança 1º comercial feito oficialmente com IA
Próximo artigoEnchentes no RS afetam indústria e produção nacional recua 0,9% em maio, aponta IBGE
Redação
O Paraíba Business é um portal de notícias profissional focado em economia e negócios, independente e não partidário. Seu propósito é produzir conteúdos relevantes e se aproximar ao máximo da verdade dos fatos para informar e contribuir com nossos leitores de maneira transparente.