Fundação de Bill Gates não terá mais Melinda

14

Três anos após divórcio, ex-mulher do fundador da Microsoft decide deixar direção da entidade filantrópica, que muda de nome. Ela leva US$ 12,5 bi para seus projetos

Melinda French Gates está deixando o cargo de copresidente da fundação de US$ 75 bilhões que ajudou a administrar com seu ex-marido .

Seu último dia no cargo será 7 de junho e ela receberá um adicional de US$ 12,5 bilhões para usar em seus próprios fins beneficentes como parte de um acordo com seu ex-marido, disse ela nesta-segunda-feira em comunicado.

“Estou dando esse passo com plena confiança de que a fundação está em boa forma”, disse Melinda 59 anos, no comunicado. “O momento é propício para que eu avance para o próximo capítulo de minha filantropia”, que, segundo ela, se concentrará em mulheres e famílias.

A Fundação Bill e Melinda Gates – que passará a ser conhecida como Fundação Gates após sua saída – é uma das maiores fundações privadas do planeta, com um orçamento de US$ 8,6 bilhões para 2024. Bill Gates se tornará seu único presidente, informou a organização.

“Lamento ver Melinda partir, mas tenho certeza de que ela terá um enorme impacto em seu futuro trabalho filantrópico”, disse Gates em um post no X.

O destino da liderança da fundação foi colocado em dúvida depois que o casal anunciou que estava se divorciando em maio de 2021. Em julho daquele ano, eles disseram que estavam estabelecendo um prazo de dois anos para decidir se poderiam trabalhar juntos e que, se não pudessem, Melinda receberia dinheiro de Gates para seu trabalho filantrópico, que é separado da doação da fundação.

Em setembro de 2022, Melinda disse que estava “completamente comprometida” com a fundação e com o trabalho com seu ex-marido.

Melinda Gates tem sua própria instituição de caridade chamada Pivotal Ventures, que ela fundou em 2015. Quando o casal se divorciou, a Pivotal já havia investido centenas de milhões de dólares em mais de 150 organizações.

Ela usa doações e capital de risco para se concentrar no empoderamento das mulheres, incluindo a inserção de mais mulheres em empregos de tecnologia e a eleição para cargos públicos, além de defender a licença familiar remunerada.

Bill Gates, 68 anos, ex-diretor executivo e cofundador da Microsoft, é a quinta pessoa mais rica do mundo, com uma fortuna de US$ 152,6 bilhões, de acordo com o Bloomberg Billionaires Index, enquanto Melinda Gates tem um patrimônio de US$ 13,3 bilhões.

Melinda Gates, por meio da Pivotal, também trabalhou com MacKenzie Scott, que se tornou uma das maiores filantropas da história após seu divórcio em 2019 do cofundador da Amazon.com, Jeff Bezos.

Após a saída de Melinda, o conselho da fundação será composto por Gates, o CEO Mark Suzman e cinco outras pessoas nomeadas nos anos seguintes ao divórcio.

“É uma notícia difícil para mim também” escreveu Suzman em um e-mail enviado aos funcionários.“Eu realmente admiro Melinda e sentirei muita falta de trabalhar com ela e aprender com ela.”

Artigo anteriorSTJ autoriza faculdade a cobrar mensalidade maior de alunos calouros
Próximo artigoPara 86% das mulheres, a maternidade é vista de forma negativa no mercado de trabalho