Dignidade é o principal tema do fórum FII Priority Summit no Rio

25

Evento ocorre pela primeira vez na América Latina e vai tratar de dignidade, sustentabilidade, tecnologia e inclusão social

Sob o tema “Investir em Dignidade”, o FII Priority Summit, evento que reunirá líderes mundiais e executivos, chega pela primeira vez à América Latina, especificamente ao Brasil, na terça-feira, com o intuito de debater temas como transição ecológica, tecnologia e inovação e inclusão social. Organizada pelo Future Investment Initiative Institute, entidade sem fins lucrativos com recursos do Fundo de Investimento Público (PIF) da Arábia Saudita, a cúpula será realizada dos dias 11 a 13 de junho, no Rio de Janeiro — cidade que também é a capital do G20 neste ano, durante a presidência rotativa do Brasil no grupo das vinte maiores economias do mundo.

‘Mundo mais justo’

A escolha do tema, segundo o FII, foi influenciada por uma fala do presidente Luiz Inácio Lula da Silva durante a COP27, realizada no Egito em 2022. Na ocasião, o petista, então recém-eleito para o terceiro mandato, disse em um discurso que o Brasil estaria pronto para a construção de “um mundo mais justo, capaz de acolher com dignidade a totalidade de seus habitantes, e não apenas uma minoria privilegiada”. Daí veio a ideia de se discutir ações de desenvolvimento sustentável que levem a soluções equitativas em âmbito global, conforme explicado no material disponibilizado pelo instituto árabe à imprensa sobre o evento.

Os debates previstos estão divididos em quatro pilares principais: a geoeconomia de uma nova ordem global; recursos e energia; inteligência artificial (IA), tecnologia e empreendedorismo; e, por fim, impacto social.

A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) prevê que o crescimento global cairá para 3,1% em 2024, significativamente abaixo da média histórica de 3,8%. Isso, afirma o instituto, destaca a necessidade urgente de se encontrar novas fontes de dinamismo econômico.

Pensando nisso, e de olho na América Latina e nos mercados emergentes do Sul Global, o FII escolheu o Brasil como sede da cimeira por entender que a região como um todo enfrenta lacunas significativas de financiamento para ideias, inovações e tecnologias. Esta realidade, no entanto, cria um terreno fértil para investimentos de alto rendimento e oportunidades de crescimento, aponta o FII, destacando sobretudo países como o Brasil — em seu papel de liderança regional —, o México, a Argentina e a Colômbia, que emergem como centros mundiais dinâmicos para startups, investimentos e cultura, atraindo cada vez mais a atenção global.

Já a decisão pela escolha da cidade maravilhosa como sede do evento, segundo o instituto — além do estreitamento de relações e investimentos entre o Brasil e a Arábia Saudita —, se deu por sua “influência histórica e atual” tanto na área de finanças como em cultura e esportes, sendo considerada pelo FII um “novo pólo de inovação e investimento”, explicou.

Lideranças presentes

Entre os principais palestrantes ao longo dos três dias de evento, que ocorrerá no Hotel Copacabana Palace, estarão a embaixadora da Arábia Saudita nos Estados Unidos, a princesa Reema Bint Bandar al-Saud; o presidente da Federação Saudita de Esportes Eletrônicos, príncipe Faisal Bin Bandar al-Saud; governador do PIF e presidente do Instituto FII, Yasir al-Rumayyan; o ex-secretário de Estado dos EUA (2018-2021), Mike Pompeo; e os ex-presidentes Felipe Calderón, do México (2006-2012), Juan Manuel Santos, da Colômbia (2010-2018), Jorge Quiroga, da Bolívia (2001-2002) e Laura Chinchilla, da Costa Rica (2010-2014).

Entre os brasileiros convidados, estarão presentes o ministro da Fazenda, Fernando Haddad; o ministro da Agricultura e Pecuária, Carlos Fávaro; o ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira; o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes; o presidente do BNDES, Aloizio Mercadante; Eduardo Bartolomeo, CEO da Vale, e Julia Dias Leite, CEO do Centro Brasileiro de Relações Internacionais (Cebri).

Impacto global

Fundado em 2017, o FII é uma fundação global sem fins lucrativos focada em impactar a Humanidade. Orientada por dados e com um braço de investimento, o instituto tem como objetivo promover cooperação intelectual globalmente e debater ações com foco em IA e robótica, educação, saúde e sustentabilidade.

O evento é baseado na conferência anual do FII em Riad, capital da Arábia Saudita, e já foi sediado em diferentes cidades do mundo, como Miami (2023 e 2024), nos Estados Unidos, e Hong Kong (2023), território autônomo no sudeste da China. Também está prevista a conferência em Riad para outubro deste ano.

Artigo anteriorExportações da China superam estimativas em maio, apesar da tensão comercial
Próximo artigoCandidatos revelam as ‘pegadinhas’ nos processos seletivos das empresas