Existe ‘certa confusão’ no debate sobre autonomia do BC, diz Galípolo

Segundo o diretor de política monetária do BC, é importante haver uma discussão ampla sobre o tema, com a participação de todas as partes envolvidas, inclusive Executivo, Legislativo e funcionários do BC

12
Diretor de Política Monetária do Banco Central, Gabriel Galípolo

O diretor de política monetária do Banco Central, Gabriel Galípolo, afirmou nesta sexta-feira (28) que há um longo caminho a se cumprir sobre o esclarecimento de alguns temas, em especial sobre a autonomia do BC. Galípolo, que participa por videoconferência de evento que acontece na sede da Fundação Getulio Vargas (FGV), no Rio, afirmou que é importante ver uma discussão ampla sobre o assunto, com a participação de todas as partes envolvidas, inclusive Executivo, Legislativo e funcionários do BC.

O diretor admitiu que existe “certa confusão” no debate sobre a autonomia do BC e destacou que todas as instituições públicas têm que estar abertas para aprimorar o próprio arcabouço institucional.

“A ideia de autonomia não está relacionada à ideia de virar as costas para a sociedade ou para o governo democraticamente eleito”, frisou Galípolo. “O Banco Central tem autonomia, mas não para determinar a própria meta e objetivos”, acrescentou, ressaltando que a diretoria da autoridade monetária tem na discussão sobre a evolução institucional do BC não somente a evolução técnica, mas também administrativa e financeira. Segundo ele, o objetivo é trabalhar da forma mais transparente possível.

Ao começar sua fala, Galípolo falou que ser diretor do BC tem sido uma experiência “muito satisfatória”, uma “realização” para quem estudou economia.

Artigo anteriorExtradição ou cumprimento da pena na Espanha: chefe da PF cita alternativas após prisão de ex-CEO da Americanas
Próximo artigoAjuste fiscal só pelo lado da receita traz consequências negativas, diz Campos Neto