Como o esporte potencializa o desempenho no trabalho

33
Cristina Palmaka, no Ibirapuera: treino em dia de semana “no quintal de casa” (Leandro Fonseca/Exame)

Executivos levam a disciplina e competitividade dos esportes para os negócios

Cristina Palmaka, presidente da SAP na América Latina e Caribe, completou recentemente o circuito de maratonas mais disputado do mundo, Abbott World Marathon Majors. Começou em Boston, nos EUA, em 2005, e finalizou o ciclo em Tóquio, no Japão, este ano. “Nem mesmo as pernas mais fortes podem carregar uma mente fraca”, escreveu a executiva em seu LinkedIn, fazendo um paralelo entre corrida e liderança. “Para desenvolver um negócio hoje, é preciso o mesmo que para terminar uma maratona: flexibilidade, resiliência, determinação, trabalho em equipe e muita energia.

O mundo corporativo e o universo dos esportes são mais próximos do que pode parecer. “Principalmente na questão da disciplina, do foco e superação”, diz Marcelo Zimet, CEO do Grupo L’Óreal e praticante de triatlo desde 2017. “Já aconteceu de não conseguir completar uma prova e, quando a gente traz isso para o mundo corporativo, percebemos que nem sempre vamos ter sucesso, mas que isso faz parte do processo de qualquer CEO.”

O que diferencia os líderes de sucesso é a vontade de fazer acontecer e a capacidade de ultrapassar os próprios limites. “O caminho da disciplina pode nos levar mais longe”, afirma Alexandre Maioral, presidente da Oracle no Brasil, que corre e faz muay thai e musculação.

Para além do mindset, o esporte serve como válvula de escape para profissionais que lidam com prazos curtos e metas ambiciosas e passam a maior parte dos seus dias dentro de salas de reunião. “É um momento para mim e que me traz vários insights sobre vida, trabalho e conexões que eu quero fazer”, diz Luana Génot, fundadora e CEO do ID_BR.

Encaixar uma rotina de atividade física em meio à agitada vida corporativa pode ser um grande desafio, mas faz a diferença nas entregas e na saúde mental desses altos executivos.

Alexandre Maioral, presidente da Oracle

“A prática de esportes sempre esteve presente na minha vida. A corrida, o muay thai e a musculação são alguns exemplos. Eu valorizo o esporte não só pela questão da saúde, que também é extremamente importante, mas pela questão de ensinar que o caminho da disciplina pode nos levar mais longe e alcançar resultados de sucesso. O esporte foi o que mais me ajudou a entender que a disciplina é liberdade: liberdade de ultrapassar os meus limites, aprender coisas novas e sentir que sou dono das minhas próprias escolhas. Esses aprendizados do esporte são transferidos diretamente para a minha vida profissional, pois enquanto cuido da minha saúde física e mental, também potencializo a minha performance como executivo, tomando decisões mais equilibradas e inspirando minha equipe a buscar sempre o melhor.”

Fonte: Forbes

Artigo anteriorRecife está entre as cidades mais ameaçadas pelas mudanças climáticas
Próximo artigoHumberto Campana cria galeria a céu aberto na terra natal
Redação
O Paraíba Business é um portal de notícias profissional focado em economia e negócios, independente e não partidário. Seu propósito é produzir conteúdos relevantes e se aproximar ao máximo da verdade dos fatos para informar e contribuir com nossos leitores de maneira transparente.