Dia de São João: alimentos típicos de festa junina sobem o dobro da inflação

9

Itens usados nas festividades do Dia de São João aumentaram 6,91% em 12 meses, ante variação de 3,65% do índice de preços no período, diz FGV. Batata-inglesa, usada para fazer caldos e sopas, disparou 75,79%.

Apesar de sempre apetitosos, bolos, canjicas, salsichões, milhos cozidos e outros quitutes típicos das festas juninas estarão mais caros neste ano. Levantamento do Instituto Brasileiro de Economia (Ibre/FGV) revelou que os preços dos ingredientes para o preparo dos principais pratos tradicionais da festa aumentaram, em média, 6,91% nos últimos 12 meses. A ao consumidor medida pelo IPC-10, no entanto, registrou aumento de 3,65% no mesmo período. É praticamente o dobro.

O levantamento analisou os preços de 27 itens da cesta do Índice de Preços ao Consumidor (IPC/FGV) até a segunda semana de junho e mostrou que as festas mal começaram, mas a “batata já está assando”.

Amplamente utilizada como ingrediente em caldos e sopas típicas, a batata-inglesa subiu 75,79% nos últimos 12 meses, sendo a alta mais expressiva da cesta. Já o arroz, a maçã e a batata doce subiram 24,89%, 22,62% e 14,18%, respectivamente.

Efeito do clima e da tragédia no RS

O economista Matheus Dias, responsável pelo levantamento, atribui a alta dos preços dos alimentos in natura a ocorrência de efeitos climáticos adversos, como observado durante as chuvas no Rio Grande do Sul.

— Esses eventos, que tiveram início em maio e perduraram até o início deste mês, geraram uma perda significativa de produtividade de tubérculos e cereais produzidos em maior quantidade no Sul. A grande concentração da produção nesse estado (RS) acaba gerando uma dependência que, nesses momentos, sofre com a queda da oferta — explica ele.

Após uma redução no volume produzido no Brasil e no exterior, também foram registrados aumentos também no preço do açúcar refinado (9,17%) e açúcar cristal (6,35%), usadas nos doces. A alta também provocou um salto de 5,98% nos valores cobrados por refrigerantes e água mineral, o economista explica.

Outros itens importantes para as festas juninas registraram, entretanto, um recuo dos preços. Entre os produtos tiveram um alívio estão a farinha de trigo, que teve queda de 14,95%, e o milho de pipoca, que teve redução de 8,87%.

Quedas no valor do leite condensado (-13,36%) e leite tipo longa vida (-3,40%) também foram contabilizadas. Segundo o especialista, o registro de preços mais baixos desses produtos pode ser explicado pelo aumento da oferta provocado pelo crescimento da importação nos últimos 12 meses.

— Embora este ano a cesta tenha apresentado diversos produtos com queda de preços em 12 meses, nenhum deles foi capaz de compensar as respectivas altas acumuladas (de itens usados) nas festas juninas desde 2023, mostrando que o orçamento do consumidor não deixou de sofrer com a alta do período anterior — pondera Dias.

* Estagiária sob supervisão de Luciana Rodrigues

Artigo anteriorINSS: dados de milhões de beneficiários ficaram expostos após acesso indiscriminado a sistemas. Entenda
Próximo artigoMagalu e AliExpress assinam parceria para venderem produtos um do outro