Despesas com turismo ultrapassarão US$ 11 trilhões em 2024

O Conselho Mundial de Viagens e Turismo prevê que os gastos globais com viagens quebrem os níveis pré-pandêmicos, ultrapassando US$ 11 trilhões em 2024

13

O World Travel and Tourism Council (WTTC) projeta um ano recorde para o setor em 2024, conforme indicado pelos dados mais recentes do Economic Impact Research (EIR). O órgão prevê que o setor recuperará os níveis pré-pandêmicos, contribuindo com US$ 11,1 trilhões para a economia global.

Este valor representa um aumento de US$ 770 bilhões em relação ao recorde anterior estabelecido em 2019, antes da pandemia que afetou gravemente o turismo internacional, representando US$ 1 em cada US$ 10 dólares em todo o mundo. O WTTC estima que 142 dos 185 países analisados superarão os picos anteriores de turismo em 2024.

O mais recente relatório EIR, realizado em colaboração com a Oxford Economics, destaca um setor repleto de oportunidades. Julia Simpson, presidente e CEO do WTTC, afirma: “Mesmo diante da incerteza, o setor de viagens e turismo continua sendo uma força econômica global”.

Os gastos de visitantes internacionais devem alcançar US$ 1,89 trilhão em 2024, quase recuperando seu nível máximo de 2019. Paralelamente, os gastos de turistas domésticos devem atingir um novo recorde de US$ 5,4 trilhões. No geral, as projeções indicam que o setor criará 348 milhões de empregos globalmente, um aumento de 13,6 milhões em relação ao pico de empregos pré-pandemia.

“Não se trata apenas de quebrar recordes; não estamos mais falando de recuperação. Esta é uma história de ressurgimento para o setor, proporcionando um impulso econômico significativo para países ao redor do mundo e sustentando milhões de empregos”, acrescenta Simpson.

Embora 2023 tenha mostrado um forte desejo global de viajar novamente, as projeções apontam que 2024 será um ano recorde, com gastos e criação de empregos superando marcas anteriores.

Esses números são impressionantes, considerando que dois dos principais mercados globais de turismo estão experimentando um retorno mais lento nos gastos de visitantes internacionais: os gastos dos EUA em 2023 permaneceram mais de um quarto abaixo dos níveis máximos de 2019, enquanto os gastos com visitas à China caíram 60%.

Simpson enfatiza: “É crucial que os governos dos EUA e da China apoiem seus setores nacionais de Viagens e Turismo. Enquanto isso, outros países estão vendo um retorno mais rápido dos visitantes internacionais”.

Olhando para o futuro, o WTTC prevê uma indústria de turismo avaliada em US$ 16 trilhões até 2034, sustentando 449 milhões de empregos, o que representa quase um em cada oito trabalhadores globalmente. Isso equivale a 12,2% da força de trabalho global e contribui com 11,4% para o cenário econômico total.

Fonte: Globe Trender

Artigo anteriorPadilha afirma que segundo projeto de regulamentação da Reforma Tributária pode ser votado em agosto
Próximo artigoTurismo para a melhor idade movimenta mais de R$ 1 trilhão
Redação
O Paraíba Business é um portal de notícias profissional focado em economia e negócios, independente e não partidário. Seu propósito é produzir conteúdos relevantes e se aproximar ao máximo da verdade dos fatos para informar e contribuir com nossos leitores de maneira transparente.