Cooperativismo beneficia pequenos empreendedores na região do Curimataú

16
Divulgação de imagem: COOPAC

No dia internacional do cooperativismo, conheça o trabalho feito na primeira agroindústria para beneficiamento do leite da Paraíba.

Uma experiência de cooperativismo tem mudado para melhor a realidade de pequenos empreendedores de cinco municípios da região do Curimataú da Paraíba. A iniciativa, liderada pela Cooperativa de Produção e Comercialização dos Caprinocultores e Ovinocultores do Curimataú Paraibano (COOPAC), nasceu da necessidade de profissionalizar os processos de produção e comercialização de produtos agrícolas e pecuários típicos da região. Este movimento é um dos exemplos positivos em destaque ao dia internacional do cooperativismo, celebrado neste sábado (6).

O surgimento da cooperativa, que conta atualmente com 86 sócios, aconteceu no ano de 2019 e foi consequência de um trabalho mobilizado inicialmente pela associação dos agricultores e agricultoras do assentamento Ernesto Che Guevara, situado no município de Casserengue. Com a projeção da proposta, logo ocorreu também a necessidade de inclusão de produtores de outras quatro cidades do território: Barra de Santa Rosa, Guarabira, Picuí e Sossego.

“Esse sonho começou na associação com a participação de três pessoas e depois foi ganhando mais espaço entre os produtores da região. Saímos de uma realidade que não tinha nenhum indicador técnico de medição da produção leiteira para uma média diária acima de um mil litros para distribuição no mercado. Esse foi o primeiro passo e depois tivemos que correr para conseguir parcerias e avançar no projeto de construção do nosso próprio prédio e alguns registros técnicos”, revela Augusto Belarmino, diretor de comercialização da COOPAC.

Além de direcionar seus produtos para distribuição no mercado regional, a COOPAC também atende as demandas por meio do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), ações que consistem no repasse de alimentos para famílias beneficiárias de programas sociais e estudantes matriculados em escolas.

Iniciativa pioneira

Em 2023, a COOPAC deu início ao funcionamento da primeira agroindústria para beneficiamento do leite (Nutrilê) com origem na reforma agrária no estado. A estrutura fica localizada no assentamento Che Guevara, no Sítio Pedra D’água, em Casserengue. Com capacidade de processamento para três mil litros de leite por dia, a produção se concentra em queijos, iogurtes e outros derivados.

Com a inauguração da agroindústria, os pequenos empreendedores do território mantiveram a produção do leite na própria região, sem a necessidade de transferência do beneficiamento para outras localidades, como acontecia antes. Outro ponto positivo resultante do projeto é a valorização a cultura da caprinocultura e da bovinocultura nos municípios.  De acordo com a diretoria da COOPAC, oito produtos já possuem registros junto aos órgãos de controle atualmente e estão aptos para comercialização no mercado.

Apoio do Sebrae

Para contribuir com o crescimento do cooperativismo e estimular o fortalecimento do empreendedorismo na região, o Sebrae/PB apoia o trabalho dos produtores, a partir de consultorias desenvolvidas nas áreas de gestão, finanças e marketing. De acordo com o gerente regional do Sebrae/PB em Araruna, Marcílio Santos, os princípios do cooperativismo adotados pela COOPAC, que incluem adesão voluntária e aberta, gestão democrática, participação econômica dos membros, autonomia e independência, colaboram para uma experiência bem-sucedida.

“É importante ressaltar a forma como a COOPAC está aberta a receber orientação. Não só do Sebrae, mas de outras instituições como o Governo do Estado, projeto Cooperar, Empaer, Faepa, Sescop, Senar e outras entidades parceiras. É através dessa rede que o cooperativismo cresce e consegue trazer uma melhor qualidade dos seus produtos, uma melhor apresentação para o público e atingir os níveis de qualidade que são exigidos pelo mercado”, ressaltou.

Em 2023, um dos queijos produzidos pela agroindústria (Nutrilê) foi premiado com a medalha de prata durante a programação da 17ª edição do Encontro Nordestino do Setor de Leite e Derivados (Enel), que aconteceu na cidade de Campina Grande.

Fonte: Ascom/Sebrae

Artigo anteriorComo é a distribuição dos 639 shoppings do Brasil por estado
Próximo artigoGestão de parques do Recife por 30 anos rende contrato de até R$ 1 bilhão
Redação
O Paraíba Business é um portal de notícias profissional focado em economia e negócios, independente e não partidário. Seu propósito é produzir conteúdos relevantes e se aproximar ao máximo da verdade dos fatos para informar e contribuir com nossos leitores de maneira transparente.