Concurso TRF-1: edital publicado nesta sexta (14) prevê vagas com salário inicial de até R$ 16 mil; confira

Inscrições vão até dia 22 de julho para preenchimento em funções de analista judiciário e técnico judiciário

29
O Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) — Foto: Reprodução

As inscrições para o concurso unificado do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) começam no dia 19 de junho e vão até 22 de julho. A informação consta do edital divulgado nesta sexta-feira (14) no Diário Oficial da União. A previsão é de 17 vagas para cargos de analista e técnico judiciário. Os candidatos não chamados na primeira seleção vão constar da formação de cadastro de reserva.

A remuneração inicial, dependendo do cargo, vai de R$ 8.529,65 a R$ 16.035,69. Em alguns casos, a oportunidade oferece salário de R$ 13.994,78 para atuação nas áreas administrativas e de análise de dados.

O TRF-1 abrange estados do Norte, Nordeste e Centro-Oeste, além do Distrito Federal. São eles: Acre, Amapá, Amazonas, Bahia, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará, Piauí, Rondônia, Roraima e Tocantins.

Das vagas ofertadas, 5% serão reservadas aos candidatos com deficiência; 20% aos que se autodeclararem negros (pretos ou pardos); e 3% aos indígenas. A taxa de inscrição varia entre R$ 120, para o cargo analista judiciário, e R$ 90, para técnico judiciário.

Os interessados deverão acessar o seguinte endereço eletrônico: https://conhecimento.fgv.br/concursos/trf1.

Etapas da seleção

A previsão é que as provas objetivas e discursivas sejam aplicadas no dia 29 de setembro deste ano.

Nas etapas seguintes, há previsão de que haja teste de avaliação física, com caráter eliminatório, para algumas especialidades do cargos de analista judiciário (inspetor e agente de polícia judicial), procedimento de heteroidentificação para aqueles que concorrerem à reserva de vagas para negros ou indígenas e perícia médica para candidatos com deficiência.

De acordo com o edital, todas as etapas poderão ser realizadas nas capitais Boa Vista (RR), Brasília (DF), Cuiabá (MT), Goiânia (GO), Macapá (AP), Manaus (AM), Palmas (TO), Porto Velho (RO), Rio Branco (AC), Salvador (BA), São Luís (MA), e Teresina (PI). O candidato somente realizará as provas na capital correspondente no estado de lotação escolhido no momento da inscrição.

Artigo anteriorHaddad encontra banqueiros em São Paulo e recebe apoio para buscar reequilíbrio fiscal
Próximo artigoANS concede portabilidade especial para clientes da operadora Med Life