Sem mansões ou joias: como vive a mulher mais rica do mundo

32
Foto: Divulgação/L’ORÉAL Group

Francesa Françoise Bettencourt Meyers, de 70 anos, se consagrou como a primeira mulher a acumular uma fortuna de mais de R$ 527,1 bilhões

Herdeira da empresa de cosmético L’Oréal, a francesa Françoise Bettencourt Meyers é a primeira mulher a acumular uma fortuna de mais de R$ 527,1 bilhões. Segundo um ranking divulgado pela Forbes, a empresária ocupa o posto de mulher mais rica do mundo. Empresária executiva, filantropa, escritora e pianista, Françoise apareceu pela primeira vez na lista da Forbes em 2018, com um então patrimônio de US$ 42,2 bilhões (R$ 213 bilhões) após a morte da mãe, Liliane Bettencourt, que morreu em 2017.

Françoise Bettencourt:

BMW, Chanel, Walmart e mais:

Em abril deste ano, as ações da L’Oréal dispararam depois da empresa superar as expectativas de vendas do primeiro trimestre. Na época, o preço das ações subiu mais de 5% em um dia, o que colocou Bettencourt Meyers mais perto de atingir os US$ 100 bilhões.

Nascida em 1953, Françoise sempre desafiou o clichê da herdeira milionária, embora estivesse destinada a ser uma. Discreta, ela mantém uma vida longe da imprensa e faz poucas aparições públicas em frente às câmeras, mesmo à frente da maior empresa de cosméticos do mundo.

A empresária é membro do conselho da L’Oréal desde 1997. A empresa tem atuação em 130 países, conta com um portfólio de 35 marcas e seus principais mercados são Estados Unidos, França, China, Alemanha e Brasil. A executiva triplicou seu patrimônio com investimentos que valorizaram os papéis da empresa na bolsa de valores.

Sem mansões ou joias

A mulher mais rica do mundo é conhecida por sua discrição, evitando eventos sociais. Sua vida permanece longe dos holofotes, dedicando horas diárias ao piano e tendo escrito dois livros: um extenso estudo em cinco volumes sobre a Bíblia e uma genealogia dos deuses gregos.

Em entrevista à revista Le M Magazine, Françoise afirmou que apesar da fortuna, prefere levar um estilo de vida mais modesto – que inclui morar em um apartamento em vez de uma grande mansão. “Sei que sou privilegiada”, diz. “Mas, como podem ver, não vivo numa mansão. Não somos colecionadores de quadros e nem uso joias”.

Bettencourt Meyers vive num edifício moderno de dois andares, de estilo contemporâneo, com grandes janelas, relativamente discreto em comparação com a mansão adjacente onde viviam os seus pais, no coração do bairro parisiense de Saint James, na exclusiva cidade de Neuilly-sur-Seine.

A sua fortuna não distorceu as suas relações pessoais e mantém amigos de longa data, entre os quais Paris Match cita a atriz e soprano francesa Arielle Dombasle, Alain Pompidou e a sua esposa Claude, os seus primos, os Chalendars, ou ao empresário do setor farmacêutico francês Jean-Marie Lefebvre.

Françoise gosta de viajar (dizem que ela adora a Itália e os Estados Unidos) e, em vez de esquiar nos resorts de elite suíços de Gstaad ou Saint-Moritz, prefere a luxuosa mas tranquila Megève. Como dizem os franceses, “pour vive hereux, vivons caches” . Para viver feliz, vivamos escondidos.

Artigo anteriorMega-Sena sorteia prêmio de R$ 112 milhões neste sábado
Próximo artigoEm Cingapura, imóveis subsidiados pelo governo podem custar até US$ 1 milhão