Como solicitar seguro-desemprego no RS? Veja quem tem direito a parcelas extras

12
Contingente com carteira assinada é o maior já registrado (Foto: Reprodução)

Desempregados afetados pelas enchentes do Rio Grande do Sul poderão receber mais duas parcelas extras

O governo vai pagar duas parcelas extras do seguro-desemprego a trabalhadores dos municípios do Rio Grande do Sul afetados pelas enchentes. O valor será pago a quem já está recebendo o benefício e ainda não conseguiu uma colocação no mercado de trabalho.

As regras do benefício definem o pagamento de três a cinco parcelas entre R$ 1.412 e R$ 2.313,74, a depender do período trabalhado e da faixa salarial. Assim, quem tem direito ao máximo de cinco parcelas, por exemplo, receberá mais mais duas.

Os trabalhadores afetados que já recebiam o seguro-desemprego antes da tragédia terão o valor creditado automaticamente em suas contas cadastradas. Porém, quem acabou ficando desempregado após ser atingido pelas enchentes precisa solicitar o benefício. Veja como

Quem tem direito ao seguro-desemprego?

Pode solicitar o seguro-desemprego o trabalhador que tiver sido dispensado sem justa causa; estiver desempregado quando realizar requerimento do benefício; não possuir renda própria para o seu sustento e de sua família; não estiver recebendo benefício de prestação continuada da Previdência Social, exceto pensão por morte ou auxílio-acidente; tiver recebido salários de pessoa jurídica ou pessoa física equiparada à jurídica (inscrita no CEI) relativos a:

pelo menos 12 (doze) meses nos últimos 18 (dezoito) meses imediatamente anteriores à data de dispensa, quando da primeira solicitação;

pelo menos 9 (nove) meses nos últimos 12 (doze) meses imediatamente anteriores à data de dispensa, quando da segunda solicitação; e

cada um dos 6 (seis) meses imediatamente anteriores à data de dispensa, quando das demais solicitações.

Quando solicitar o seguro-desemprego?

Trabalhador formal: do 7º ao 120º dia após a data da demissão.

Pescador artesanal: durante o período de defeso, em até 120 dias do início da proibição.

Empregado doméstico: do 7º ao 90º dia, contados da data da dispensa.

Empregado afastado para qualificação: durante a suspensão do contrato de trabalho.

Trabalhador resgatado: até o 90º dia, a contar da data do resgate.

Como fazer a solicitação do seguro-desemprego?

O benefício pode ser solicitado nas Superintendências Regionais do Trabalho e Emprego (SRTE), Secretaria Especial da Previdência e Trabalho (SEPRT), Sistema Nacional de Emprego (SINE) e outros postos credenciados pelo Ministério do Trabalho e Emprego, ou de forma online, a partir das plataformas:

Portal Gov.br.

Aplicativo Carteira de Trabalho Digital, nas versões Android ou iOS.

Presencialmente, nas unidades das Superintendências Regionais do Trabalho, após agendamento de atendimento pela central 158.

Artigo anteriorLula diz que Brasil poderá ter que importar arroz e feijão por conta de enchentes no RS
Próximo artigoGrupo Coteminas, de Josué Gomes da Silva, entra em recuperação judicial