Começa o pagamento do Bolsa Família de junho com auxílio-gás de R$ 102

Primeiros a receber são os que têm Número de identificação Social (NIS) de final 1

33
Bolsa Família vai beneficiar 20,8 milhões neste mês (Foto: Lyon Santos / Agência Brasil)

Começa nesta segunda-feira (dia 17) o pagamento do Bolsa Família de junho, com o auxílio-gás no valor de R$ 102. Os primeiros a receber são os que têm Número de identificação Social (NIS) de final 1. O calendário se estenderá até o dia 28, para aqueles com NIS de final 0. O Bolsa Família é de, no mínimo, R$ 600, mas pode ter acréscimos, a depender da composição familiar.

Grupos familiares com crianças de até 6 anos recebem mais R$ 150 por cada uma. Há ainda um adicional de R$ 50 por crianças de 7 a 11 anos e adolescentes de 12 a 18 anos ou para famílias com gestantes e lactantes.

O auxílio-gás — pago a parte das famílias beneficiárias do Bolsa Família — será de R$ 102 neste mês. O benefício foi criado pelo governo para mitigar o impacto do preço do gás de cozinha no orçamento das famílias mais vulneráveis. O valor corresponde a 100% do valor médio nacional do botijão de gás de 13kg, divulgado pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Essa média considera o preço dos últimos seis meses.

Os pagamentos são realizados sempre em meses pares, de acordo com o final do NIS. Ao todo, segundo a Caixa Econômica Federal, mais de 20 milhões de famílias receberão o Bolsa Família em junho, mas nem todas terão direito ao auxílio-gás (apenas um quarto dos grupos familiares).

Calendário

  • 17 de junho – final 1
  • 18 de junho – final 2
  • 19 de junho – final 3
  • 20 de junho – final 4
  • 21 de junho – final 5
  • 24 de junho – final 6
  • 25 de junho – final 7
  • 26 de junho – final 8
  • 27 de junho – final 9
  • 28 de junho – final 0

Quem pode receber o Bolsa Família?

A principal regra para receber o benefício é ter renda mensal familiar de até R$ 218 por pessoa da casa. Para se enquadrar do programa, é preciso somar a renda total e dividir pelo número de pessoas. Caso o valor fique abaixo dos R$ 218, a família está elegível ao Bolsa Família.

Os beneficiários também precisam:

  • Manter crianças e adolescentes na escola
  • Fazer o acompanhamento pré-natal (no caso de gestantes)
  • Manter as carteiras de vacinação atualizadas

Onde se cadastrar?

Para se tornar beneficiário, é preciso se inscrever no Cadastro Único (CadÚnico) — que garante a inclusão de famílias de baixa renda em programas sociais do governo federal. A inscrição pode ser feita nos Centros de Referência da Assistência Social (Cras) das prefeituras.

Estar no Cadastro Único, porém, não significa a entrada automática no Bolsa Família. O cadastro é pré-requisito para que a inscrição seja avaliada.

Como sacar

Os beneficiários podem movimentar os valores pelo aplicativo Caixa Tem, não sendo necessário ir até uma agência da Caixa Econômica Federal para realizar o saque.

Eles também podem utilizar o cartão virtual do Caixa Tem para realizar compras nos estabelecimentos comerciais por meio da função de débito e realizar saques em terminais de autoatendimento, casas lotéricas e correspondentes bancários, além dos caixas das agências.

Artigo anteriorINSS é a instituição mais processada do país, com quase quatro milhões de ações judiciais
Próximo artigoDe volta a Brasília, Lula discute revisão de gastos do governo com Haddad