Chineses da GWM acirram guerra de preços entre SUVs híbridos e lançam versão do haval a R$ 229 mil

Carro tem sistema de reconhecimento de placas de trânsito e indica velocidade máxima permitida

21
Novo Haval chega com preço de R$ 229 mil — Foto: Divulgação GWM

Os chineses da GWM acirraram a guerra de preços no segmento SUV de carros eletrificados ao lançar uma versão do Haval plug-in híbrido por R$ 229 mil. Trata-se do Haval H6 PHEV19 que custa R$ 90 mil a menos que o Haval top de linha, (Haval H6 GT), com preço de R$ 319 mil, e R$ 50 mil a menos que a.versão intermediária do veículo. A GWM vai produzir o Haval em sua fábrica de Iracemápolis, interior de São Paulo, a partir do primeiro semestre de 2025, mas ainda não divulgou o modelo escolhido para ser feito na planta brasileira.

O novo Haval tem autonomia de 115 quilômetros (menos que os 170 km em modo elétrico do Haval GT). Com bateria menor que os demais modelos Haval, o que resulta em menor consumo de energia, o H6 PHEV19 consegue chegar ao mercado por um preço mais competitivo. O veículo tem tração dianteira, bateria de 19 kWh e motor 1.5 turbo. Vai de zero 100km em 7,6 segundos oferece a opção de recarga rápida.

LEIA MAIS: Taxação de importados faz Shein acelerar transição para o Brasil, diz vice-presidente global da empresa chinesa

Segundo os especialistas, o preço mais elevado dos elétricos ainda é uma barreira para o consumidor brasileiro. Para ganhar mercado, os chineses estão trazendo modelos com preços mais baixos, levando montadoras tradicionais também a reduzir os preços de seus veículos híbridos e elétricos. Modelo semelhante ao lançado pela GWM, o Song Plus, da também chinesa, BYD custa R$ 229,8 mil.

— Os chineses ainda estão na fase de posicionamento e estabelecimento da marca no país. A bateria do primeiro Haval veio bem grande e isso impacta no preço e na maior autonomia. Reduzir preços, é uma maneira de ainda ter vantagem competitiva — avalia Murilo Briganti, sócio da Bright Consulting, consultoria especializada no setor automotivo.

Promoção até 20 de junho

O valor de R$ 229 mil vale até o dia 20 de junho para um lote inicial de 1.019 unidades. A partir do dia 21 de junho, o valor será reajustado para R$ 239 mil. O imposto sobre carros importados híbridos plug-in saltará dos atuais 12% para 20%, a partir de 1º de julho e subirá gradativamente até 35% até 2026. As montadoras têm aumentado a importação de veículos híbridos e elétricos antes da subida do imposto, já que essa alta deve acarretar reajuste de preços. O novo Haval virá da China, mas teve adaptações, como alguns acabamentos, por exemplo, para a preferência do consumidor brasileiro.

A GWM está oferecendo ainda condições especiais para interessados no Haval H6 PHEV19, como taxa de juros zero para quem der uma entrada de 60% do valor do veículo, financiamento em 24 parcelas e wallbox gratuito (unidade de carregamento que fornece energia a uma taxa mais alta que as tomadas normais). A GWM está lançando seu e-commerce no aplicativo e o carro também é vendido pelo site da GWM em parceria com o Mercado Livre ou nas 70 concessionárias no país.

— O Haval H6 PHEV 19 veio preencher uma lacuna no segmento de SUVs e com preço mais competitivo — disse André Leite, diretor de marketing e produto da GWM.

Como as demais versões do Haval, o PHEV19 tem muita tecnologia embarcada. Uma das novidades é o fornecimento de energia do carro para até três aparelhos externos de 220V, simultaneamente, através de um cabo. O carro pode fornecer energia mesmo quando a bateria estiver descarregada, já que o motor a combustão (a gasolina) pode se transformar num gerador e recarregar tanto a bateria do próprio veículo quanto para os equipamentos externos.

Entre os atrativos tecnológicos, o novo Haval tem controle remoto do veículo pelo celular, comandos de voz em português e central multimídia. Os sistema do veículo são atualizados automaticamente pela nuvem. No quesito segurança, o carro tem sistema de frenagem automática de emergência para cruzamentos, pedestres, bicicletas e motos, monitoramento de pontos cegos. Através de uma câmera no parabrisa, o veículo reconhece sinais de trânsito, indicando limite de velocidade.

Artigo anteriorOs segredos da “corretora dos famosos” em Miami para trabalhar com imóveis nos EUA
Próximo artigoGrupo Salta Educação amplia presença em São Paulo e anuncia aquisição do Colégio Ábaco