CEOs da Nvidia e da Microsoft entram para a lista das 100 pessoas mais influentes da revista Time

10

Executivos têm papel de destaque na área de inteligência artificial. O presidente do Banco Mundial, Ajay Banga, também aparece no rol

A revista Time publicou a lista das 100 pessoas mais influentes de 2024, que inclui o CEO da Nvidia, Jensen Huang, na categoria Inovadores, e o diretor-executivo da Microsoft, Satya Nadella, na categoria Titãs. Ambos vêm se destacando na área de inteligência artificial.

Todos os anos, a Time publica uma edição da revista com as pessoas que consideram mais influentes no mundo. Os 100 escolhidos são reunidos em seis grupos: artistas, ícones, pioneiros, líderes, titãs e inovadores.

Web Summit: ‘Brasil ainda pode ser soberano em inteligência artificial’, diz diretor da Nvidia na América Latina

Concorrência: Meta e Google lançam novos chips de IA e criam ‘pergunta de um trilhão de dólares’ para a Nvidia

O presidente do Banco Mundial, Ajay Banga, também entrou na lista, na categoria de Líderes. O rol de personalidades influentes inclui ainda Marina Silva, ministra do Meio Ambiente do Brasil; e o presidente da Argentina, Javier Milei. No meio artístico, a cantora Dua Lipa é um dos destaques.

Cada perfil dos selecionados pela Time foi escrito por pessoas convidadas: o de Huang, ficou a cargo de Mark Zuckerberg, CEO da Meta, controladora do Facebook, do Instagram e do WhatsApp, enquanto que o de Nadella foi escrito pela empresária e presidente da Starbucks Corporation, Mellody Hobson.

A secretária do Tesouro dos Estados Unidos, Janet Yellen, foi a responsável por redigir o perfil do presidente do Banco Mundial.

Confira os perfis dos três mais influenciadores da área econômica:

Jensen Huang, da Nvidia

Sempre de jaquetas de couro — faça chuva ou faça sol —, o CEO e cofundador da fabricante de chips Nvidia, Jensen Huang, é visto pelos taiwaneses como um ‘rockstar’ da indústria de tecnologia. O executivo ganhou fama após levar a Nvidia a se tornar a primeira fabricante de chips a chegar ao clube do US$ 1 trilhão — seleto grupo de empresas dominado por gigantes como Apple, Microsoft e Tesla.

— Sempre admirei os líderes que têm a coragem e a determinação de manter sua visão por longos períodos de tempo. Jensen Huang é claramente o líder do setor de tecnologia nesse aspecto — afirmou Mark Zuckerberg, fundador, presidente do conselho e CEO da Meta.

O que a Nvidia vende? Conheça a empresa que surfa a inteligência artificial, supera ‘big techs’ e virou queridinha dos mercados

Em fevereiro, empresa anunciou números recordes no quarto trimestre de 2023, com a receita dando um salto de 265% na comparação anual, enquanto o lucro foi 769% maior no mesmo intervalo. O resultado consolidou a empresa como a principal beneficiária do boom da computação de Inteligência artificial.

Zuckerberg lembrou que, hoje, a maioria dos modelos de inteligência artificial— desde grandes modelos de linguagem até sistemas para direção autônoma e aplicações em ciência e saúde — é treinada no hardware da Nvidia.

Em março, Huang apresentou novos chips destinados a modelos de inteligência artificial, como forma de estender a dominância de sua empresa no segmento de computação a essa tecnologia. No início do mês passado, a Nvidia registrou, pela primeira vez, uma capitalização de mais de US$ 2 trilhões. O papel da empresa subiu 4%, o que elevou seu valor de mercado para US$ 2,06 trilhões.

Com o resultado, a Nvidia se tornou a terceira empresa mais valiosa de Wall Street, atrás da Microsoft e da Apple, com US$ 3,09 trilhões e US$ 2,77 trilhões, respectivamente.

Satya Nadella, da Microsoft, por Mellody Hobson

Satya Nardella é CEO da Microsoft, dona de 49% das ações da OpenAI. Logo após a confirmação da demissão de Sam Altman, ele anunciou, pela rede social X (antigo Twitter), que Altman seria contratado para liderar uma nova divisão de inteligência artificial da companhia.

IA, segurança, pressão sobre conselho: Entenda por que a demissão do ‘pai do ChatGPT’ gerou polêmica nos EUA

Após a readmissão de Altman na startup, Nardella voltou a demonstrar apoio ao executivo nas redes sociais e elogiou as mudanças na OpenAI.

— É um primeiro passo essencial no caminho para uma governança mais estável, bem informada e eficaz —, disse ele, na ocasião.

Mellody Hobson, co-CEO e presidente da Ariel Investments, reconhece que o investimento significativo da Microsoft na OpenAI e a parceria com a Mistral AI colocam Nadella na vanguarda da revolução da inteligência artificial.

Mellody, que trabalhou com o executivo na Starbucks, lembrou que Nadella é amplamente aplaudido por impulsionar a Microsoft a um valor de mercado de mais de US$ 3 trilhões, tornando-a a maior empresa do mundo.

Ajay Banga, do Banco Mundial

Ajay Banga tomou posse da presidência do Banco Mundial em junho de 2023, substituindo David Malpass para um mandato de cinco anos. Ex-CEO da Mastecard, Banga, nascido na Índia e naturalizado americano, foi indicado pelos Estados Unidos e era então o único candidato para o posto.

Antes de assumir o cargo, ele se encontrou com a secretária do Tesouro dos EUA, Janet Yellen, que expressou seu desejo de continuar colaborando com a instituição na evolução de bancos multilaterais de desenvolvimento, os MDBs.

“Ajay chega ao Banco Mundial depois de liderar uma organização global por meio da qual trouxe milhões de pessoas sem conta bancária para a economia digital”, escreveu Janet Yellen, ressaltando que o executivo estabeleceu uma nova visão para criar um mundo livre da pobreza em um planeta habitável e agiu com ousadia para concretizá-la – desde o pioneirismo em ferramentas financeiras inovadoras até a reimaginação de parcerias entre os bancos multilaterais de desenvolvimento e com o setor privado.

 

Artigo anteriorMega-Sena sorteia prêmio de R$ 72 milhões nesta quinta-feira
Próximo artigoExtrema pobreza atinge menor nível da História em 2023, estima FGV