Câmara aprova projeto que prevê benefício fiscal ao farelo e ao óleo de milho

6

Caso sancionado o projeto, as produções de farelo e óleo de milhos receberão a isenção do PIS/Pasep e da Cofins concedida à soja

A Câmara aprovou, nesta terça-feira, o Projeto de Lei que estende ao farelo e ao óleo de milho a isenção tributária hoje concedida à soja. Nem mesmo os governistas se opuseram ao projeto que significará renúncia fiscal. O painel do plenário marcou 383 votos a 19 pela aprovação e agora volta ao Senado.

O projeto é considerado prioritário pela Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), que entende que o setor do milho contribui com ofertas de empregos e ganhos de outros segmentos do campo.

Caso sancionado o projeto, as produções de farelo e óleo de milhos receberão a isenção do PIS/Pasep e da Cofins concedida à soja.

 

Artigo anteriorHaddad avalia que Brasil tem potencial de liderar transição energética
Próximo artigoFMI melhora projeções para o Brasil e agora vê PIB crescendo 2,2% este ano e 2,1% em 2025