Caixa promove leilão com 226 imóveis nesta quinta-feira

8

Investidores apontam oportunidades de mercado

Na próxima quinta-feira (dia 02), a Caixa Econômica Federal levará à leilão 226 imóveis, livres de dívidas e com até 50% de desconto. É a terceira fase do leilão, que acontece em parceria com a Globo Leilões, e oferta apartamentos, casas e terrenos em todo o país. O pagamento deve ser feito exclusivamente à vista, porém, alguns lotes disponibilizam utilizar FGTS como parte do valor. Por outro lado, nesta etapa, os lances têm valores ainda mais reduzidos e as condições se tornam mais flexíveis para os participantes.

Veja:

Saiba mais:

O negócio atrai, principalmente, pelos preços. Quem está nesse mercado encontra oportunidades de desconto que podem começar em 30%, com possibilidade de atingir percentuais ainda maiores, quando comparado aos valores do mercado tradicional de imóveis nas mesmas regiões – um imóvel avaliado em R$1 milhão pode entrar no leilão por R$400 mil, por exemplo.

De acordo com o especialista em leilões, Renan Lopes, hoje, no Brasil, existem milhares de oportunidades para quem quer ingressar nesse mercado.

– A dica para encontrar ótimos negócios é definir o objetivo de quem quer comprar e, claro, buscar imóveis nos sites de leiloeiros homologados pela junta comercial de cada estado – recomenda ele, que atua no setor há seis anos e é um dos sócios e educadores da Smart Leilões.

Para quem está pensando em ingressar nesse mercado, Lopes afirma que com pouco capital já é possível fazer um bom negócio.

– Existem lances a partir de R$5 mil. Em casos como este da Caixa Econômica Federal, é possível usar o FGTS para pagar uma parte – explica o leiloeiro.

Para quem não tem nenhum capital, o especialista aconselha investir em uma primeira alternativa para conquistar a renda desejada.

– Adquira conhecimento para prestar assessoria para quem tem capital. Cobre de 5% a 10% sobre o valor da compra como prestação de serviço e comece a montar sua carteira de investimentos para arrematar seu primeiro imóvel em leilão – finaliza Renan Lopes.

 

Artigo anteriorAirbnb vai permitir hospedagens em museus em nova estratégia. Entenda
Próximo artigoANS orienta sobre portabilidade de carência para usuários da Unimed-Rio que migraram para a Unimed FERJ