Caixa e Banco do Brasil já negociaram R$ 860 milhões em dívidas no programa Desenrola Pequenos Negócios

Iniciativa do governo federal teve início há três semanas

20
Aplicativo do Desenrola Brasil (Foto: Reprodução)

A Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil já renegociaram R$ 860 milhões em dívidas do Desenrola Pequenos Negócios. A maior parte do montante foi “desenrolada” pelo Banco do Brasil, no montante de R$ 500 milhões, para cerca de dez mil clientes. O programa foi iniciado há três semanas, no dia 13 de maio, e é voltado para a regularização de débitos bancários de microempreendedores individuais (MEIs), além de micro e pequenas empresas. O faturamento anual bruto desses negócios deve ser de até R$ 4,8 milhões.

As condições

O Banco do Brasil afirma que oferece desconto de até 20% nas taxas de juros de até 120 meses e de até 96% para liquidação à vista de operações inadimplentes. As condições são voltadas aos clientes pessoa jurídica que se enquadrarem nas regras do Desenrola Pequenos Negócios.

No último ano, o banco renegociou mais de R$ 7 bilhões para mais de 80 mil pequenas empresas.

“Acreditamos que a retomada da dignidade financeira é um dos principais passos para geração de trabalho e renda para esses empresários e clientes do BB. Uma ação como essa reforça a capacidade desses pequenos negócios em movimentar a economia, mantendo e gerando emprego e renda em todas as regiões do país”, destaca Tarciana Medeiros, presidenta do Banco do Brasil.

Já a Caixa renegociou R$ 360 milhões em dívidas para cerca de mil clientes. No total, há 700 mil contratos de crédito com microempreendedores individuais que podem participar do programa.

“Desde o início do Desenrola Pequenos Negócios, em 26 de abril, a CAIXA está oferecendo desconto de até 90% no pagamento a vista. No parcelamento, os clientes contam com prazo de até 120 meses e carência de até doze para início do pagamento. A taxa de juros, a partir de 1,14%, é definida de acordo com as garantias, tempo de atraso, entre outros critérios”, salienta o banco.

Artigo anteriorPresidente do TRF-4 derruba liminar, e leilão de arroz do governo federal está mantido
Próximo artigoConsulta PIS/Pasep 2024: saiba como fazer e quem tem direito