Bunge vende para a BP participação de 50% em empresa de açúcar e etanol no Brasil

20
Joint venture entre Bunge e BP, que está sendo desfeita, tem onze usinas no país — Foto: Pixabay

A americana Bunge informou que acertou a venda de sua participação de 50% na BP Bunge Bioenergia para a britânica British Petroleum (BP), sua parceira na joint venture, formada em 2019. A Bunge Bioenergia combinou os negócios no Brasil de bioenergia e etanol de cana-de-açúcar das duas empresas. Após o fechamento do negócio, a BP terá 100% da empresa.

A Bunge informou que o negócio deve gerar receitas próximas a US$ 800 milhões, a depender de quando a transação for concluída, descontando dívidas e obrigações de arrendamento que serão quitadas. A expectativa é que a venda seja concluída até o quarto trimestre.

11 usinas no país

A joint venture tem 11 usinas localizadas nas regiões Sudeste, Norte e Centro-Oeste do Brasil. Essas usinas têm capacidade de processamento de 32,4 milhões de toneladas de cana por safra. Podem produzir 1,7 milhão de toneladas de açúcar e 1,7 bilhão de litros de etanol.

Greg Heckman, CEO da Bunge, comentou em nota divulgada pela empresa, que a joint venture caminha para se tornar uma empresa líder em açúcar e bioenergia. No entanto, o negócio não é essencial para a estratégia de longo prazo da Bunge e a venda vai permitir que a empresa foque nos negócios principais.

A Bunge é líder mundial em processamento de grãos e oleaginosas e um dos principais produtores e fornecedores de farinha de trigo, óleos, gorduras e proteínas vegetais especiais.

“A transação nos permitirá focar e investir em nossos negócios principais e, ao mesmo tempo, fortalecer ainda mais nosso balanço patrimonial. A BP tem sido uma parceira valiosa para a Bunge”, informou Heckman.

O negócio ocorre em meio à crescente preocupação dos investidores com a estratégia da BP, depois que a agência S&P revisou para baixo a perspectiva de crédito da BP, no início do mês, citando uma redução da dívida mais lenta do que o esperado.

O banco J.P. Morgan atua como consultor financeiro exclusivo da Bunge, e o Tauil & Chequer Advogados, associado ao Mayer Brown, atua como consultor jurídico.

Artigo anteriorLula reclama de decisão do BC sobre taxa de juros: ‘Uma pena que manteve’
Próximo artigoExtratos bancários serão padronizados a partir de 8 de julho