Bolsa Família de junho tem benefício médio de R$ 683,75

Neste mês de junho, auxílio será pago a 20,84 milhões de famílias, com um gasto total de R$ 14,23 bilhões

16

O Bolsa Família — que começou a ser pago nesta segunda-feira (dia 17) — incluiu 198 mil grupos familiares no rol de beneficiários neste mês de junho. Agora, 20,84 milhões de famílias fazem parte do programa em todo o Brasil, com um desembolso total de R$ 14,23 bilhões. O benefício médio, segundo o Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome (MDS), chegou a R$ 683,75.

Ainda de acordo com o MDS. neste mês, R$ 2,11 bilhões estão sendo destinados ao pagamento dos benefícios Primeira Infância e Variável Familiar.

Cerca de 9,38 milhões de crianças de até 6 anos que receberão o adicional individual de R$ 150, batizado de Benefício Primeira Infância.

Além disso, 1,03 milhão de gestantes; 373,45 mil nutrizes 15,58 milhões de crianças e adolescentes de 7 a 18 anos incompletos vão receber o Benefício Variável Familiar, no valor de R$ 50 cada um.

No caso das 2,58 milhões famílias em regra de proteção — aquelas que tiveram aumento na renda de até meio salário mínimo por integrante, de qualquer idade — o benefício médio ficou em R$ 370,54. Neste caso, o programa permite a permanência delas no programa por até dois anos, recebendo 50% do valor do benefício a que teriam direito, incluindo os adicionais para crianças, adolescentes, gestantes e nutrizes.

Distribuição por região

Segundo o MDS, o Nordeste concentra o maior número de beneficiários e o maior volume de recursos liberados. Neste mês, das 20,84 milhões de famílias contempladas pelo programa em todo o Brasil, 9,4 milhões vivem nos nove estados nordestinos. O repasse total será de R$ 6,41 bilhões, com um benefício médio de R$ 682,02 na região.

O maior valor pago por família, no entanto, será na Região Norte: R$ 722,22 de benefício médio. Neste caso, o governo vai desembolsar R$ 1,86 bilhão para 2,58 milhões de famílias.

Mulheres

As mulheres também continuam sendo maioria, entre os chefes de família titulares do benefício. Ao todo, 17.446.282 recebem os recursos em seu nome, o equivalente a 83,7% do total.

Ainda de acordo com o MDS, entre as pessoas beneficiárias, 40.132.986 são de cor preta ou parda (73%).

O programa também chega a 928.798 famílias prioritárias, ou seja, em condição de maior vulnerabilidade. Neste grupo estão 225.582 famílias com pessoas indígenas; 253.787 famílias com pessoas quilombolas; 379.783 famílias com pessoas catadoras de material reciclável; 66.226 famílias com pessoas resgatadas de trabalho análogo à escravidão; e 11.136 famílias com crianças em situação de trabalho infantil.

Artigo anteriorConfiança do consumidor volta a crescer em maio
Próximo artigoPasseios noturnos movimentam a indústria do turismo