Bolsa Família de junho começa a ser pago no dia 17. Confira o calendário

O calendário de depósitos este mês vai até o dia 28 (veja abaixo)

25

A Caixa Econômica Federal começará a pagar o Bolsa Família de junho na próxima segunda-feira (17). O benefício é de, no mínimo, R$ 600, mas pode ter acréscimos, a depender da composição familiar. O calendário de depósitos este mês irá até o dia 28 (veja abaixo).

Os primeiros a receber serão os que têm o Número de Identificação Social (NIS) de final 1.

  • 17 de junho – final 1
  • 18 de junho – final 2
  • 19 de junho – final 3
  • 20 de junho – final 4
  • 21 de junho – final 5
  • 24 de junho – final 6
  • 25 de junho – final 7
  • 26 de junho – final 8
  • 27 de junho – final 9
  • 28 de junho – final 0

Famílias que têm crianças de até 6 anos recebem mais R$ 150 por cada uma. Há ainda um adicional de R$ 50 por crianças de 7 a 11 anos e adolescentes de 12 a 18 anos ou para famílias com gestantes e lactantes.

LEIA MAIS: Profissional com mais de 60 anos recorre ao empreendedorismo para voltar ao mercado

Os beneficiários podem movimentar as quantias pelo aplicativo Caixa Tem ou sacar o valor em agências da Caixa Econômica Federal, terminais de autoatendimento, casas lotéricas e via correspondentes Caixa Aqui.

Quem pode receber o Bolsa Família?

A principal regra para receber o benefício é ter renda mensal familiar de até R$ 218 por pessoa da casa. Para se enquadrar do programa, é preciso somar a renda total e dividir pelo número de pessoas. Caso o valor fique abaixo dos R$ 218, a família está elegível ao Bolsa Família.

Os beneficiários também precisam:

  • Manter crianças e adolescentes na escola
  • Fazer o acompanhamento pré-natal (no caso de gestantes)
  • Manter as carteiras de vacinação atualizadas

Onde se cadastrar?

Para se tornar beneficiário, é preciso se inscrever no Cadastro Único (CadÚnico) — que garante a inclusão de famílias de baixa renda em programas sociais do governo federal. A inscrição pode ser feita nos Centros de Referência da Assistência Social (Cras) das prefeituras.

Estar no Cadastro Único, porém, não significa a entrada automática no Bolsa Família. O cadastro é pré-requisito para que a inscrição seja avaliada.

Artigo anteriorJustiça reconhece vínculo de emprego entre cyberatleta e empresa de esportes eletrônicos
Próximo artigoHaddad e ministro da AGU se reúnem com Barroso para falar sobre correção do FGTS