Ascensão meteórica: como a fortuna de Elon Musk subiu de US$ 12 bi a US$ 195 bi em menos de 10 anos

8

Infográfico animado mostra o salto no patrimônio do bilionário e a trajetória que fez dele o 2º homem mais rico do mundo no ranking da Forbes. Conheça a história do polêmico empresário

Com quase US$ 200 bilhões na carteira, Elon Musk tinha menos de um décimo disso em 2012, com “apenas” US$ 12 bilhões. Veja, abaixo, a evolução da fortuna de Musk nos últimos cinco anos E entenda, em seguida, como ele multiplicou seu patrimônio:

O fundador da Tesla e polêmico dono do X (ex-Twitter) chegou a ser o homem mais rico do mundo em 2022, com US$ 219 bilhões. Mas depois viu sua fortuna encolher para US$ 195 bilhões e hoje é o segundo no ranking da Forbes, atrás do francês Bernard Arnault, do império de luxo LVMH, dono de marcas como Louis Vuitton, Tiffany e Sephora.

Nascido em Pretória, na África do Sul, em 28 de junho de 1971, filho de um engenheiro e de uma nutricionista, Elon Reeve Musk deixou sua casa aos 17 anos para estudar no Canadá, em parte para evitar servir no exército sul-africano durante a era do apartheid.

Elon Reeve Musk

Seu primeiro negócio foi um jogo, o Blastar, vendido por cerca de US$ 500 e desenvolvido por ele quando ainda era criança na África do Sul e aprendeu a desenhar códigos de computador de forma autodidata .

Após se formar na Universidade da Pensilvânia com diplomas em Física e Economia, ele se matriculou em Stanford, mas deixou os bancos universitários para empreender. E, desde então, tem se dedicado às três áreas que sempre despertaram seu interesse: internet, energia limpa e a corrida espacial.

Ele criou uma plataforma de publicação online chamada Zip2 em 1995 e a vendeu quatro anos depois por mais de US$ 300 milhões. Reinvestiu parte dos lucros para começar a X.com, um sistema de pagamento online. Depois, fundiu este negócio com outro que, na sequência, se tornou o PayPal, site de pagamentos eletrônicos que foi vendido ao eBay por US$1,5 bilhão em 2002.

Seu próximo projeto foi a SpaceX, uma empresa de foguetes de capital fechado que foi selecionada pela Nasa para assumir o papel de reabastecer a Estação Espacial Internacional. Um ano depois, ele cofundou a Tesla, a empresa que produziu o primeiro carro de passeio totalmente elétrico em 2010.

Sua terceira empresa, a SolarCity, era uma fornecedora de sistemas de energia solar, que foi comprada pela Tesla em 21 de novembro de 2016.

E foi graças ao sucesso de sua fabricantes de carros elétricos que Musk viu sua fortuna se multiplicar. A Tesla se tornou a montadora de carros mais valiosa do mundo em julho de 2020. Em janeiro de 2021, Musk se tornou o homem mais rico do planeta.

Polêmica: Como a SpaceX, de Elon Musk, está mascarando as perdas financeiras dos satélites Starlink

Em abril de 2022, Musk fez uma oferta para comprar o Twitter por US$ 44 bilhões após adquirir uma participação na empresa de mídia social. Musk depois tentou desistir do negócio, mas foi forçado a levá-lo adiante sob risco de litígio. A compra foi concluída em outubro de 2022 e, em abril de 2023, ele renomeou a empresa como X.

Polêmicas no Twitter

Desde então, a empresa não para de se envolver em polêmicas. Reduziu a moderação de conteúdo e mudou a política de remoção de posts com conteúdo de ódio, o que levou a uma fuga de anunciantes. Este mês, o bilionário ameaçou, em posts na rede social, descumprir determinações da Justiça brasileira sobre a remoção de perfis solicitadas pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, no âmbito dos inquéritos que apuram fake news, ataque às urnas eletrônicas e ao sistema democrático.

Musk, que já disse que pretende se aposentar no planeta Marte, costuma alertar para o que chama de colapso populacional da Terra. Na sua visão, o planeta não vai conseguir suportar um aumento tão grande da população. Aos 52 anos, ele tem 11 filhos, com três mulheres diferentes.

Quanto vale cada uma de suas empresas?

A principal empresa de Musk e grande responsável pela ascensão meteórica de sua fortuna é a fabricante de carros eléricos Tesla.

Tesla

Musk tem 12% da Tesla, participação acionário que, segundo estimativa da Bloomberg, valem hoje US$ 71 bilhões. Além disso, ele detém opções de compra de ações da montadora avaliadas em R$ 34 bilhões.

SpaceX

Através de um fundo de investimentos, Musk detém 42% da empresa de lançamento de foguetes, o que representa US$ 71 bilhões da sua fortuna. Nos últimos quatro anos, as ações da companhia quintuplicaram de valor.

X., ex-Twitter

Musk detém cerca de 74% da empresa. Depois que assumiu o comando da plataforma, ele fechou o capital da companhia, que deixou de ter ações negociadas em Bolsa de Valores. A Bloomberg estima que a fatia de Musk no X represente hoje US$ 7 bilhões da sua fortuna.

The Boring Company

A empresa, com nome incomum (algo como “a companhia chata”, numa tradução livre), se dedica a projetos de infraestrutura, o mais famoso é a construção de um túnel de alta velocidade, mas cujos projetos ainda não se mostraram viáveis. A companhia garante US$ 3,3 bilhões de sua riqueza.

Neuralink

Musk é dono de 70% da empresa de chips cerebrais Neuralink, o que engorda sua fortuna em US$ 2,1 bilhões.

 

Artigo anteriorNo Nordeste, mais de um terço dos lares recebem Bolsa Família, diz IBGE
Próximo artigoSe os Simpsons morassem na Argentina não chegariam ao fim do mês, aponta estudo