Após desistência da Adnoc, Prates diz que aguarda outras ofertas de compradores para a Braskem

3

Presidente da estatal afirmou ainda que empresa pode exercer direitos preferenciais para a participação

A está aguardando que outras empresas façam ofertas por uma participação na , depois que a Abu Dhabi National Oil Adnoc) saiu da disputa. Em entrevista nesta segunda-feira em Houston, no Texas, o presidente da estatal, Jean Paul Prates, disse que empresa também poderia exercer direitos preferenciais para a participação.

As ações da Braskem SA caíram no início do dia, depois que a Adnoc retirou sua oferta de compra de uma participação na gigante brasileira de produtos químicos, movimento que sinaliza que o processo de venda, que começa e é interrompido, vai se arrastar ainda mais.

“Há outras empresas procurando, fazendo sua due diligence”, disse Prates. “Já concluímos nossa due diligence. Estamos prontos para agir. Se precisarmos fazer uma opção, nós a faremos.”

Prates disse que a Petrobras estaria ansiosa para trabalhar “meio a meio” com um novo parceiro “financeiramente forte”, acrescentando que a estatal tem “outras coisas” em andamento com a Adnoc.

A demanda por plásticos, tintas e peças automotivas fabricadas com os produtos petroquímicos produzidos pela Braskem deve aumentar na América Latina, e as instalações da empresa no Brasil e em outros países podem ser ampliadas. Ainda assim, tem sido um desafio para a Novonor, acionista controlador que enfrenta dificuldades financeiras, conseguir um comprador para sua participação.

Na segunda-feira, a Braskem publicou o conteúdo de uma carta que recebeu da Novonor relacionada à decisão da Adnoc de desistir do possível acordo, que havia sido anunciado em novembro. A Novonor disse que continuava totalmente engajada no processo de venda, de acordo com o documento.

 

Artigo anteriorEstatal de Abu Dhabi desiste de comprar Braskem
Próximo artigoFaturamento do turismo carioca cresce 12% com show da Madonna