Alckmin: governo estuda reduzir imposto da linha branca no RS e quer desconto da indústria

Governo deve anunciar nos próximos dias novas medidas para enfrentar a tragédia do Rio Grande do Sul

8

O vice-presidente Geraldo Alckmin afirmou que o governo estuda reduzir tributos de empresas que produzem itens da linha branca para que haja redução no valor desses produtos para a população atingida pela enchente no Rio Grande do Sul. Integram a linha branca itens como refrigeradores, freezers, lavadoras de louças, lavadoras de roupa, secadoras e fornos de microondas.

— O presidente Lula nos pediu para que a gente verificasse com a indústria da área da linha branca, fogão, geladeira, máquina de lavar roupa, como se poderia fazer um esforço para eles terem acesso mais barato. Nós conversamos com a Eletros (Associação Nacional dos Fabricantes Produtos Eletroeletrônicos) e estamos estudando, a gente reduz um pouco a carga tributária e eles dão o desconto. Então a gente vai ter dois benefícios. Vamos aguardar porque ainda não fechamos esses números, estamos correndo para fechar o mais rapidamente — afirmou Alckmin em entrevista a Band News.

— Já pedi para o Alckmin conversar com companheiros que fabricam linha branca para levar em conta que vamos ter que oferecer produtos da mesma qualidade, mas mais barato, e que o setor precisa dar a contribuição, — disse Lula, em referência aos empresários do setor de carne que vão doar 2 mil toneladas do produto ao estado.

Inicialmente, a ideia do governo era fazer aquisição e distribuição de itens da linha branca ao estado.

— O vice-presidente já se reuniu com empresários da linha branca porque havia a possibilidade de eventualmente fazer a aquisição, como um primeiro desenho da política, de equipamento para distribuição. Mas a logística é gigantesca — afirmou a secretária-executiva da Casa Civil, Miriam Belchior.

O objetivo do governo agora é conseguir descontos de 15% nos produtos da linha branca para o estado:

— O que está se articulando é ver como a oferta desses produtos no RS pode contar com desconto de 15% — explicou Belchior.

Artigo anteriorCom Papa Francisco, Haddad defenderá taxação de super ricos e revisão de dívidas dos países do Sul Global
Próximo artigoDe Heineken a Corona: Cervejarias promovem cervejas não alcoólicas em patrocínio aos jogos olímpicos