Acredita: MEIs e pequenas empresas já podem pedir crédito com garantia do Sebrae. Saiba como

5

Medida é um dos eixos do programa Acredita, lançado na última semana pelo governo federal

Microempreendedores individuais (MEIs) e micro e pequenas empresas (MPEs) já podem aderir à garantia promovida pelo Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) para acessar linhas de crédito. A expectativa é que o fundo da entidade viabilize até R$ 30 bilhões para dar suporte a pequenos negócios do país nos próximos três anos.

O início da operação foi anunciado nesta terça-feira (dia 30). A iniciativa é um dos eixos do Acredita, lançado na semana passada pelo governo federal. O programa ainda prevê , ampliação do crédito imobiliário e um Desenrola para micro e pequenas empresas inadimplentes.

É importante destacar que o Sebrae não irá fornecer crédito aos empreendedores, mas atuar como garantidor das operações junto às instituições financeiras. Por meio do Fundo de Aval para Micro e Pequenas Empresas (Fampe), a entidade entrará como avalista de até 80% da garantia do valor total do empréstimo.

Isso significa que, com o aporte de R$ 2 bilhões feito pela entidade no fundo, serão garantidos R$ 30 bilhões de crédito para os pequenos negócios em todo o país até 2027.

De acordo com o Sebrae, esta é a maior carteira de crédito para pequenos empreendedores. Dados da entidade apontam que, neste ano, apenas 12% dos pequenos negócios obtiveram crédito. Além disso, de todo crédito concedido para empresas no país, somente cerca de 20% vão para MPEs.

– O nosso desafio é fazer esse dinheiro chegar rapidamente nas mãos do pequeno com a assistência devida, tomem crédito e tenham segurança na condução do seu negócio – afirmou o presidente do Sebrae, Décio Lima.

Diagnóstico antes do crédito

O serviço vai funcionar através da página Crédito Consciente (). No portal, o dono de um pequeno negócio poderá avaliar a necessidade da tomada de crédito através de uma calculadora de planejamento financeiro empresarial.

Na funcionalidade, o empreendedor vai preencher campos relativos à volume de venda, aos custos com fornecedores, entre outras informações. Um guia rápido sobre a ferramenta está disponível para download e, caso precise, o empresário pode ainda buscar a consultoria do Sebrae por meio da Central de Relacionamento e demais canais de comunicação.

Preciso de crédito. E agora?

Caso o diagnóstico direcione para a necessidade de crédito, o empreendedor encontra no portal as orientações para o acesso aos empréstimos, com uma coletânea com mais de 250 opções disponíveis no mercado.

É possível pesquisar por meio de filtros – como tipos de financiamento, taxas, prazo, valor estimado etc – e decidir qual a melhor linha que se adequa a cada caso.

Tomada a decisão, basta procurar a instituição financeira para apresentar a proposta de crédito escolhida, e informar o interesse em aderir ao Fampe, ou seja, ter o Sebrae como garantidor de 80% do crédito.

Veja o passo a passo

Faça uma leitura dos dados financeiros: preencha todas as informações na calculadora disponível no portal Crédito Consciente. Se não for preciso buscar um empréstimo, trace uma nova rota no planejamento financeiro da empresa.

Vai ser preciso tomar empréstimo? A ferramenta reúne as informações de 250 linhas de crédito disponíveis nas instituições financeiras. Utilize filtros como prazo e valor estimado e descubra a opção que melhor se aplica.

Não tem garantia? Por meio do Fundo de Aval para Micro e Pequenas Empresas (Fampe), o Sebrae entra como avalista de até 80% de garantia do valor total do empréstimo.

Volte a calculadora: Lance as novas informações sobre o montante de crédito necessário e a linha de crédito escolhida. Faça projeções por meio da calculadora e entenda a capacidade de pagamento.

Acesso ao crédito: Procure a instituição financeira e apresente a proposta de crédito. Não esqueça de informar o interesse em aderir ao Fampe.

 

Artigo anteriorVotação do projeto que recria Dpvat fica para dia 7 de maio
Próximo artigoBrasil registra mais de 244 mil empregos formais em março