A relação dos brasileiros com jogos e apostas esportivas: pesquisa aponta panorama atual

35

A recente pesquisa conduzida pelo Instituto Locomotiva e MFM Tecnologia revelou profundos insights sobre a relação dos brasileiros com jogos e apostas esportivas. O estudo, que envolveu 1.000 entrevistas nacionais realizadas entre 30 de abril e 10 de maio de 2024, oferece uma visão detalhada das tendências e comportamentos dos brasileiros nesse setor.

Um dos dados mais reveladores da pesquisa é a influência das redes sociais na vida financeira dos brasileiros endividados. Segundo o levantamento, 23% dos entrevistados apontam as redes sociais como a principal “má influência” para comportamentos financeiros inadequados. Outros fatores incluem programas de TV (13%), amigos (11%), e cônjuges (10%).

Crescimento do acesso à internet

O estudo também destaca o aumento expressivo do acesso à internet no Brasil na última década. Em 2000, apenas 5% da população tinha acesso à internet, enquanto em 2021 esse número saltou para 81%, superando a média global. Esse crescimento tem facilitado o acesso a plataformas de jogos e apostas esportivas, ampliando o público-alvo dessas atividades.

Impacto das dívidas na vida dos brasileiros

Outro dado alarmante é que 98% dos brasileiros endividados acreditam que suas dívidas impactam negativamente pelo menos um aspecto de suas vidas. Esse dado reforça a necessidade de políticas públicas e iniciativas privadas voltadas para a educação financeira e o apoio a indivíduos endividados.

Reinvestimento em apostas

Entre os brasileiros que já ganharam dinheiro com apostas esportivas, 66% reinvestem pelo menos parte do valor em novas apostas. Isso indica um ciclo contínuo de investimento e reinvestimento, que pode ser tanto uma estratégia para aumentar ganhos quanto um comportamento de risco.

Fontes de dinheiro para apostas

A pesquisa revela que o dinheiro destinado a poupança e gastos com restaurantes, bares e delivery são as principais fontes redirecionadas para apostas esportivas. Especificamente, 51% dos entrevistados redirecionam dinheiro que poupavam no final do mês, enquanto 48% utilizam recursos que seriam gastos em bares e restaurantes.

Demanda reprimida

Além da intenção de expandir o consumo, há uma demanda reprimida significativa no mercado. Cerca de 50% dos entrevistados gostariam de consumir mais em diversas categorias, mas acreditam que não terão condições financeiras para isso no momento.

Fonte: Instituto Locomotiva e MFM Tecnologia

Artigo anteriorExpansão do programa Minha Casa, Minha Vida para imóveis usados
Próximo artigoSaiba quem é a chilena que se tornou a mulher mais rica da América Latina, com fortuna de R$ 148 bi
Redação
O Paraíba Business é um portal de notícias profissional focado em economia e negócios, independente e não partidário. Seu propósito é produzir conteúdos relevantes e se aproximar ao máximo da verdade dos fatos para informar e contribuir com nossos leitores de maneira transparente.